Saltar para o conteúdo principal da página

Ruínas de Estoi - detalhe

Designação

Designação

Ruínas de Estoi

Outras Designações / Pesquisas

Ruínas de Estói
Ruinas Romanas de Milreu / Ruínas de Estói / Ruínas de Milreu(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Villa

Inventário Temático

Itinerários Arqueológicos do Alentejo e Algarve

Localização

Divisão Administrativa

Faro / Faro / Conceição e Estoi

Endereço / Local

Estrada N 2-6, de Faro para São Brás de Alportel, no desvio para Estoi
Estoi

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

As ruínas apresentam a descoberto um complexo edificado do século III d. C., constituído por uma casa senhorial de grandes dimensões, instalações agrícolas, um balneário e um templo. Por explorar encontram-se as construções iniciais, do século I d. C.
Quanto à área residencial, hoje visitável, ela aproveitou parte das construções da anterior "villa" e organiza-se em torno de um peristilo central - com 22 colunas -, que rodeia um pátio aberto com jardim e respectivo tanque de água. A "villa" foi embelezada com mosaicos, nomeadamente a nascente do peristilo, com a representação de fauna marinha.
Achados de épocas posteriores sublinham uma longa tradição de Milreu como local de culto, demostrando-se que, a partir do século VI d. C., o edifício pagão foi transformado em igreja cristã. Este recinto foi também utilizado como cemitério em período islâmico. Só quando, na primeira metade do século X, as abóbadas ruíram, o sítio de Milreu foi provavelmente abandonado. Mas, nos inícios do século XVI, o local ganhou nova vida, quando sobre as ruínas há muito abandonadas foi erguida uma casa - único e precioso exemplar algarvio desse tipo de arquitectura civil com contrafortes cilíndricos.

Imagens

Bibliografia

Título

Faro. Edificações Notáveis

Local

Faro

Data

1995

Autor(es)

LAMEIRA, Francisco

Título

Acerca da vila romana de Milreu/Estoi. Continuidade da ocupação na epoca arabe

Local

-

Data

-

Autor(es)

TEICHNER, Felix

Título

300 Sítios arqueológicos visitáveis em Portugal, Al-madan

Local

Almada

Data

2001

Autor(es)

RAPOSO, Jorge

Título

O Algarve islâmico : roteiro por Faro, Loulé, Silves e Tavira

Local

Faro

Data

2002

Autor(es)

CATARINO, Helena Maria Gomes

Título

Milreu. Ruínas, Roteiros da Arqueologia Portuguesa

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

TEICHNER, Felix, HAUSCHILD, Theodor

Título

Intervenção de conservação em quatro pavimentos de mosaico na villa romana de Milreu, (Era) Arqueologia

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

BRAGA, Pedro

Título

A villa romana de Milreu, (Era) Arqueologia

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

DUARTE, Cidália Maria Pereira, GOMES, Sofia de Melo, MACEDO, Marta Lacasta, BRAZUNA, Sandra

Título

Termas romanas no Gharb al-Ândalus. As inscrições árabes de Milreu (Estói), Arqueologia Medieval

Local

Mértola

Data

1997

Autor(es)

TEICHNER, Felix, SIDARUS, Adel

Título

Milreu, Estói (Faro). Villa romana e santuário, Noventa Séculos entre a Serra e o Mar

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

HAUSCHILD, Theodor

Título

Acerca da villa romana de Milreu/Estói. Continuidade da ocupação na epoca árabe, Arqueologia Medieval

Local

Mértola

Data

1994

Autor(es)

TEICHNER, Felix

Título

Milreu, The Princeton Encyclopedia of Classical Sites

Local

Princeton

Data

1976

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

O edifício de culto do complexo de ruínas romanas perto de Estói, na província da Lusitania, Arqueologia e História

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

HAUSCHILD, Theodor

Título

A villa romana de Milreu, Estói (Algarve), Arqueologia

Local

Porto

Data

1984

Autor(es)

HAUSCHILD, Theodor