Saltar para o conteúdo principal da página

Fachada quinhentista do prédio da Rua Direita da Várzea Pequena, esquina da Rua dos Oleiros - detalhe

Designação

Designação

Fachada quinhentista do prédio da Rua Direita da Várzea Pequena, esquina da Rua dos Oleiros

Outras Designações / Pesquisas

Fachada da Casa Manuel Guimarães / Fachada da Antiga Biblioteca Municipal de Tomar / Casa Quinhentista da Rua Direita da Várzea Pequena e Rua dos Oleiros (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Fachada

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Tomar / Tomar (São João Baptista) e Santa Maria dos Olivais

Endereço / Local

Rua Alexandre Herculano
Tomar

Rua Silva Magalhães
Tomar

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 9 842, DG, I Série, n.º 137, de 20-06-1924 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 15-10-1953, publicada no DG, II Série, n.º 287, de 10-12-1953 (sem restrições)

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Edificado no primeiro quartel do século XVI, este edifício renascentista foi, segundo a tradição tomarense, a casa onde habitou o arquitecto João de Castilho quando trabalhava nas obras do Convento de Cristo (SEQUEIRA, 1949).
Embora tenha sido objecto de algumas alterações estruturais em meados do século XX, esta casa manteve o programa decorativo de gosto clássico e linhas eruditas, sendo considerado um "exemplar raro de residência quinhentista" (Idem, ibidem).
Situada no núcleo medieval de Tomar, a casa divide-se em dois andares, pontuados pela abertura de portas e janelas, destacando-se a grande janela de mainel aberta no cunhal das fachadas principal e lateral.
Em 1962, devido ao plano de urbanização da cidade de Tomar, que contemplava o alargamento da Rua Direita, houve necessidade de demolir as fachadas originais para recuar a implantação do imóvel no terreno. Desta forma, a casa foi reconstruída na nova linha urbana segundo um projecto do arquitecto Mota Lima, reaproveitando os elementos decorativos da traça original.
Alguns anos mais tarde, em 1969, a Câmara Municipal de Tomar instalou no imóvel a biblioteca municipal, que aí funcionou até 1997.
Catarina Oliveira
IPPAR/2006

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Santarém

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Tomar

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

FRANÇA, José-Augusto