Saltar para o conteúdo principal da página

Capela de São Torcato - detalhe

Designação

Designação

Capela de São Torcato

Outras Designações / Pesquisas

Igreja do Mosteiro de São Torcato / Igreja Velha de São Torcato / Igreja de São Torcato, o Velho / Mosteiro de São Torcato / Igreja Paroquial de São Torcato (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Guimarães / São Torcato

Endereço / Local

- -
Lugar do Mosteiro

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 8 228, DG, I Série, n.º 133, de 4-07-1922 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A actual igreja de São Torcato, nos arredores de Guimarães, é o produto de várias fases construtivas, ao longo de praticamente quatro séculos (X-XIII). O aspecto geral do templo data deste último período, mais concretamente de uma fase construtiva românica, datada ainda da primeira metade do século XII. Sabe-se que D. Afonso Henriques doou o templo aos Cónegos de Santo Agostinho e que em 1132 a cabeceira foi sagrada pelo arcebispo de Braga, D. Paio Mendes. Esta campanha, todavia, pela sua rapidez e pela abundante reutilização de materiais pré-românicos, parece ter sido uma mera reforma do edifício anterior, que privilegiou elementos como o arco triunfal, as janelas e a linha de cornija, mas que manteve, genericamente, a estrutura do século X (REAL e BARROCA, 1990, p.138).
O principal interesse desta igreja é, precisamente, o espólio pré-românico que actualmente conserva. Algumas destas peças eram já conhecidas e a campanha arqueológica aqui efectuada, nos finais da década de 80 do século XX, permitiu resgatar ainda mais material datado do século X.
Durante muito tempo considerado como um dos mais importantes testemunhos da arte visigótica no Norte do país, a par de São Frutuoso de Montélios (FONTAINE, 1973, p.454), a radical reavaliação dos compartimentos estilísticos altimedievais situou definitivamente o pré-românico de São Torcato no século X, não obstante existir uma fase de ocupação dos primeiros tempos da Idade Média, cujos resultados aguardam publicação. A referência mais antiga ao templo data de 951, ano do testamento de Ramiro II, onde se refere a existência de uma capela do Santo, anexa à de São Torcato (ALMEIDA, 1962, p.155). A construção da igreja deverá, assim, datar dessa época, por intermédio dos condes portucalenses (em especial D. Mumadona Dias), familiarmente ligados ao monarca Ramiro II. A qualidade dos materiais remanescentes, em paralelo com a excelência da capela palatina do Mosteiro da Costa, de Guimarães, revelam que os condes terão patrocinado um importante conjunto de construções religiosas, que contribuíram, decisivamente, "para a imagem do prestígio que necessitavam impor" (REAL, 1995, p.67).
Os mais importantes vestígios são os frisos de calcário que decoram a parte interna da capela-mor. Com uma decoração cuidada, à base de círculos tangentes e quadrifólios, eles são um dos principais elementos de caracterização da complexa realidade artística do século X: ao mesmo tempo que revelam uma relação directa para com a homogénea produção asturiana (com a qual os seus promotores estavam ideologicamente vinculados), atestam, também, a vitalidade de um canal de influência Sul-Norte, relacionando-se estilisticamente com peças geométricas identificadas em Tomar e em Lisboa (REAL, 1995, p.64).
Dois aximezes (janelas duplas de arcos ultrapassados) constam, ainda do espólio pré-românico do local. Apresentam-se bastante mutilados, por terem sido adaptados "aos nichos laterais da capela-mor", na época românica (BARROCA, 1990, p.116), mas grande parte da sua decoração manteve-se, repetindo os motivos geométricos dos frisos e revelando, assim, a homogeneidade de toda a campanha do século X.
Outros elementos, como um capitel vegetalista e uma lipsanoteca (pequena caixa de madeira para relíquias), que se contextualiza com outra produção asturiana, fazem da pequena capela de São Torcato um dos pontos obrigatórios da arte altimedieval em território português, reafirmando um estatuto de charneira entre o Norte cristão e o Sul islâmico, não já em antagonismo constante - como tantas vezes a História o descreveu -, mas sim em progressivo contacto cultural e artístico.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

História da Arte em Portugal - O Românico

Local

Lisboa

Data

2001

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

Mil anos a construir Portugal

Local

Guimarães

Data

2000

Autor(es)

-

Título

3. Lipsanoteca moçárabe de S. Torcato, ficha técnica de catálogo, Mil anos a construir Portugal, 2000, p.79

Local

Guimarães

Data

2000

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

4-5 [Dois]Friso[s] moçárabe[s] da igreja de S. Torcato, fichas técnicas de catálogo, Mil anos a construir Portugal, 2000, pp.79-80

Local

Guimarães

Data

2000

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

6. Capitel moçárabe da igreja de S. Torcato, ficha técnica de catálogo, Mil anos a construir Portugal, 2000, p.80

Local

Guimarães

Data

2000

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

A arte da alta Idade Média no distrito de Braga

Local

Braga

Data

1954

Autor(es)

FEIO, Alberto

Título

São Torquato de Guimarães. Restos duma igreja mozárabe, Correio do Minho

Local

-

Data

1930

Autor(es)

FEIO, Alberto

Título

Arte visigótica em Portugal

Local

Lisboa

Data

1962

Autor(es)

ALMEIDA, Fernando de

Título

Inovação e resistência: dados recentes sobre a antiguidade cristã no ocidente peninsular, IV Reunião de Arqueologia Cristã Hispânica (Lisboa, 1992), 1995, pp.17-68

Local

-

Data

1995

Autor(es)

REAL, Manuel Luís

Título

Arte Visigótica em Portugal

Local

-

Data

-

Autor(es)

-

Título

Contribuição para o estudo dos testemunhos pré-românicos de Entre-Douro-e-Minho ajimezes, gelosias e modilhões de rolos, Actas do Congresso Internacional, IX Centenário da Dedicação da Sé de Braga, Vol. I, pp.101-145

Local

Braga

Data

1990

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

História da Arte em Portugal, vol. 2 (Alta Idade Média)

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

O pintor de S. Torcato

Local

Guimarães

Data

-

Autor(es)

AZEVEDO, António de

Título

O legado islâmico em Portugal

Local

Lisboa

Data

1998

Autor(es)

MACIAS, Santiago, TORRES, Cláudio

Título

As caixas-relicário de São Torcato: Guimarães (séculos X-XIII), Arqueologia Medieval, nº1, 1992, pp.135-168

Local

Porto

Data

1992

Autor(es)

REAL, Manuel Luís, BARROCA, Mário Jorge

Título

Apontamentos para a História do Concelho de Guimarães. Manuscritos do Abade de Tagilde ( Notas e Comentários ), Revista de Guimarães

Local

Guimarães

Data

1991

Autor(es)

ALVES, José Maria Gomes

Título

Couto de S.Torcado, Revista de Guimarães, 1906

Local

Guimarães

Data

1906

Autor(es)

GUIMARÃES, Oliveira de