Saltar para o conteúdo principal da página

Ermida de Santo António - detalhe

Designação

Designação

Ermida de Santo António

Outras Designações / Pesquisas

Capela de Santo António / Ermida de Santo António (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Alvito / Vila Nova da Baronia

Endereço / Local

Herdade de São Sebastião
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 219/2013, DR, 2.ª série, n.º 72, de 12-04-2013 (ver Portaria)
Procedimento prorrogado até 30-06-2013 pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 21-11-2012 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 18519/2011, DR, 2.ª série, n.º 238, de 14-12-2011 (ver Anúncio)
Procedimento prorrogado pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Despacho de concordância de 10-10-2011 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer de 10-10-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a classificação como MIP
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Nova proposta de 15-03-2010 da DRC do Alentejo
Proposta de 20-11-2009 da DRC do Alentejo para a classificação como IIP
Edital N.º 43 de 9-09-2009 da CM de Alvito
Despacho de abertura de 7-05-2009 do director do IGESPAR, I.P.
Parecer de 30-04-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P. a propor a abertura urgente do procedimento de classificação
Nova proposta de encerramento de 16-03-2009 da DRC do Alentejo, por a ermida não ter valor nacional
Em 16-06-2003 foi dado conhecimento do despacho à CM de Alvito
Despacho de concordância de 15-05-2003 do presidente do IPPAR
Parecer favorável de 7-05-2003 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 25-11-2002 da DR de Évora do IPPAR para a não atribuição de uma classificação de âmbito nacional, enviando cópia do processo á CM de Alvito para a ponderação da classificação como de IM
Proposta de classificação de 6-08-1982 do IJF

ZEP

Portaria n.º 219/2013, DR, 2.ª série, n.º 72, de 12-04-2013 (sem restrições) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 21-11-2012 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 18519/2011, DR, 2.ª série, n.º 238, de 14-12-2011 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 10-10-2011 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer favorável de 10-10-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Nova proposta de 15-03-2010 da DRC do Alentejo
Devolvido à DRC do Alentejo por despacho de 11-02-2010 do director do IGESPAR, I.P., para aplicação do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma)
Proposta de 20-11-2009 da DRC do Alentejo

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A ermida de Santo António situa-se na Herdade de São Sebastião, nos arredores de Vila Nova da Baronia, em zona isolada, de terras de cultivo, de onde se avista aquela vila.
A sua construção remonta aos finais do século XVI, não sendo certa a data da sua fundação (ESPANCA, 1992, p.64). A arquitectura enquadra-se na arquitectura religiosa alentejana, apresentando uma só nave e capela-mor, com galilé a antecedê-la. Em contraposição com a austeridade arquitectónica, apresentava azulejaria do século XVII, onde se destacava um frontal de altar, retirado nos anos 60, do século XX e pintura mural, na capela-mor. Este conjunto pictórico, do qual restam ainda vestígios era muito interessante, narrando passos da vida de Santo António, bem como anjos músicos nos panos da abóbada da referida capela-mor.
A planta longitudinal apresenta galilé, de três arcos, coberta por abóbada de nervuras, que dá acesso à nave através de portal, ladeado do seu lado direito por janela. A nave, rectangular, é coberta por abóbada de berço, dando acesso, através de arco de triunfo, à capela-mor rectangular, com cobertura de abóbada de nervuras. Através da capela-mor tem-se acesso à sacristia.
Esta ermida, actualmente remetida à sua estrutura, devido a abandono e negligência, que remonta ao século XIX, perdeu as capelas colaterais, onde se destacava a de S. João Baptista e que tinha um interessante frontal de altar, de azulejaria policroma do século XVII, de inspiração oriental, de ramagens e aves exóticas.
O conjunto pictórico não é contemporâneo da construção da ermida, situando-se cronologicamente já no século XVIII (Catarina VILAÇA, 1999, p.117).
Sobre o arco triunfal encontra-se grande composição com Santo António e o Menino envolvido por elementos vegetalistas e volutas. A capela-mor seria integralmente decorada com pintura mural, encontrando-se com melhor leitura a que reveste a abóbada - anjos músicos e cantores, putti seguram o livro da Doutrina do Santo Padroeiro. A decoração mural da nave era completada com cenas da vida do Santo - Santo António a pregar aos peixes e uma outra já sem leitura.
Do que resta deste interessante conjunto pictórico, de autor anónimo e de formação popular, permite inclui-lo num pequeno, mas significativo núcleo de pintura mural da região.
Ana Maria Borges, DRCA, Agosto de 2009

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, Vol. XII

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

A pintura mural no concelho de Alvito - séculos XVI a XVIII

Local

Alvito

Data

1999

Autor(es)

GONÇALVES, Catarina Valença

Título

Arte e História no concelho de Alvito - Guia para uma visita

Local

Alvito

Data

1994

Autor(es)

VALÉRIO, António João Feio