Saltar para o conteúdo principal da página

Castelo de Vila Viçosa - detalhe

Designação

Designação

Castelo de Vila Viçosa

Outras Designações / Pesquisas

Castelo de Vila Viçosa (ruínas) - designação do diploma de classificação / Museu de Arqueologia / Museu da Caça / Castelo e cerca urbana de Vila Viçosa (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Militar / Castelo

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Vila Viçosa / Nossa Senhora da Conceição e São Bartolomeu

Endereço / Local

Alto do Castelo
Vila Viçosa

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

Despacho de 6-01-2014 da diretora-geral da DGPC a devolver o processo à DRC do Alentejo para reanálise
Proposta de 18-11-2013 da DRC do Alentejo para alteração da ZEP, no sentido de serem introduzidas restrições
Portaria n.º 527/2011, DR, 2.ª série, n.º 88, de 6-05-2011 (com ZNA) (como o Centro Histórico de Vila Viçosa não está classificado, fixou a ZEP conjunta dos imóveis classificados e em vias de classificação do centro histórico de Vila Viçosa e revogou o diploma anterior) (ver Portaria)
Portaria n.º 223/2010, DR, 2.ª série, n.º 57, de 23-03-2010 (fixou a ZEP conjunta do Centro Histórico de Vila Viçosa) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 12-06-2007 da Ministra da Cultura
Parecer favorável de 31-05-2006 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de alteração de 21-02-2006 da DR de Évora
Portaria publicada no DG II série, n.º 249, de 25-10-1960

Zona "non aedificandi"

Portaria n.º 527/2011, DR, 2.ª série, n.º 88, de 6-05-2011
Portaria n.º 223/2010, DR, 2.ª série, n.º 57, de 23-03-2010
Portaria publicada no DG II série, n.º 249, de 25-10-1960

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O castelo medieval de Vila Viçosa foi construído no século XIII, mas o conjunto foi objecto de múltiplas obras ao longo dos tempos. Da primitiva fortificação resta ainda grande parte da cerca, rasgada por três portas defendidas harmonicamente por pares de torres cilíndricas, como foi usual no período gótico.
A partir de 1520, por projecto de um dos arquitectos da família Arruda (Diogo ou Francisco), o castelo foi transformado numa fortaleza de artilharia, de gosto e influência italianos, semelhante ao cenográfico paço-castelo de Évora Monte, saído da mão da mesma estirpe de arquitectos régios. A obra prolongou-se até 1537 e transformou a torre de menagem gótica numa estrutura singular, de planta quadrangular reforçada nos ângulos por torres cilíndricas.
No século XVII, na guerra que conduziu à definitiva independência de Portugal, a fortaleza foi objecto de uma grande reforma, repartida por duas fases, ambas resultantes dos projectos do arquitecto francês Vauban: a primeira iniciou-se em 1643 e foi comandada por Pascásio Cosmander; a segunda é o produto da acção do conde de Schomberg, na década de 60. Derradeira intervenção no perímetro muralhado, esta última etapa contou com a construção de revelins e fortins que envolvem a estrutura medieval e também parte da cidade baixa, numa perspectiva defensiva bem diferente e abrangente da que animou as duas anteriores fases de definição deste conjunto militar.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

Memórias de Vila Viçosa, vol. IV

Local

Vila Viçosa

Data

1987

Autor(es)

ESPANCA, Pe. Joaquim da Rocha

Título

Inventário Artístico de Portugal - vol. IX (Distrito de Évora, Zona Sul, volume I)

Local

Lisboa

Data

1978

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

O castelo de Vila Viçosa

Local

Lisboa

Data

1961

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Notas de arqueologia alto alentejana: materiais do Museu Arqueológico do Paço Ducal de Vila Viçosa

Local

Lisboa

Data

1955

Autor(es)

VIANA, Abel