Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Murça - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Murça

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Murça (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Vila Real / Murça / Murça

Endereço / Local

Praça 5 de Outubro
Murça

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Dotado de uma beleza paisagística inquestionável, o território correspondente, na actualidade, ao concelho de Murça possui diversos testemunhos arqueológicos (como a célebre 'Porca de Murça') que revelam a antiguidade do povoamento humano no seu termo, numa evidência, não tanto da diversidade dos recursos cinegéticos fundamentais à sobrevivência de quem o percorria e escolhia para nele se fixar, mas, sobretudo, da qualidade e especialidade dos produtos que oferecia. Além disso, não podemos esquecer a relevância da estratégia da sua localização geográfica, materializada, ademais, no lançamento de vias romanas, e que os soberanos tão bem compreenderam ao tempo do longo e difícil processo de formação da nacionalidade. Com efeito, situada em pleno centro de transição entre as regiões transmontana e duriense, Murça ocupa um solo agrícola relativamente pobre, embora propício ao cultivo da vinha e do olival.
De entre as estruturas que ilustram a antiguidade da povoação, destaca-se o "Pelourinho de Murça", incluído no primeiro (1910) decreto português de classificação de edifícios antigos como "monumentos nacionais".
Símbolo maior da autonomia e do poder municipais, o pelourinho remonta ao século XVI, centúria em que Murça obteve, em 1512, novo foral de D. Manuel I (1469-1521), depois de lhe ter sido concedido o primeiro em 1224, por D. Sancho II (1209-1248), renovado por D. Afonso III (1210-1279) e, mais tarde, por D. Dinis (1261-1325), sendo, por conseguinte, plausível que Murça tivesse sido anteriormente dotada de um pelourinho, do qual não remanescerão quaisquer vestígios.
Não obstante, o pelourinho que hoje observamos no centro da praça principal da Vila, fronteira aos seus mais relevantes edifícios - casos do actual edifício da Câmara Municipal, dos antigos Paços do Concelho e da igreja Matriz -, na qual se erguem belas residências senhoriais, é formado por coluna em cordão (com argola de ferro ao meio) assente directamente sobre soco constituído por sete degraus, com capitel ostentando o brasão de D. Manuel I e as armas dos donatários de Murça, os Guedes, sobrepujado por triplo remate com cinco colunas de pequenas dimensões de igual modo facetadas em cordão.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Murça: património artístico

Local

Mirandela

Data

1999

Autor(es)

AUGUSTO, Marcelino

Título

Murça. História, gentes, tradições

Local

Murça

Data

1985

Autor(es)

FERNANDES, J. L. T.

Título

Murça, Tesouros Artísticos de Portugal

Local

Lisboa

Data

1976

Autor(es)

ALMEIDA, José António Ferreira de