Saltar para o conteúdo principal da página

Anta de Couleiros - detalhe

Designação

Designação

Anta de Couleiros

Outras Designações / Pesquisas

Anta dos Corleiros / Anta 2 dos Coureleiros / Anta dos Coureleiros II (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Anta

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Portalegre / Castelo de Vide / Santiago Maior

Endereço / Local

Monte dos Coureleiros
Coureleiros

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Implantado numa zona rural, de modo isolado e cercado por terras de pastagens e sobreiros, este monumento funerário megalítico, também conhecido por Anta Grande dos Coureleiros, terá sido erguido entre o Neolítico e o Calcolítico e faz parte da Necrópole Megalítica dos Coureleiros, integrada por cinco antas. Na verdade, estamos perante um dos monumentos megalíticos de maiores dimensões registados até ao momento no concelho de Castelo de Vide.
Apesar do seu avançado estado de degradação, ainda são visíveis os sete esteios que comporiam primitivamente a câmara sepulcral, apesar de apenas dois estarem completos e, destes, só um - o de cabeceira - se apresentar inteiro. Encostado a este e inclinado para o interior da câmara encontra-se o enorme chapéu. Em redor desta estrutura foi detectado um considerável número de elementos pétreos, propositadamente firmados na vertical em frente das zonas de união dos diferentes esteios, a fim de preencher as frestas existentes ao nível da sua base e conceder maior estabilidade à estrutura da câmara. Esta consistência seria ainda reforçada por uma protecção lítica adossada directamente aos esteios.
Do primitivo, longo e largo corredor restam apenas quatro esteios da fiada sul, que seriam fortalecidos por elementos pétreos de menores dimensões colocados verticalmente junto à sua base interna. Além disso, foram de igual modo identificados os alvéolos dos esteios, que teriam sido primordialmente revestidos com pequenos blocos graníticos, no seio dos quais foi possível registar a presença de alguns elementos de mós.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Die Megalithgraber der Iberischen Halbinsel: der Westen, Madrider Forschungen

Local

Berlim

Data

1959

Autor(es)

LEISNER, Vera, LEISNER, Georg Klaus

Título

Carta Arqueológica do Concelho de Castelo de Vide

Local

Lisboa

Data

1975

Autor(es)

RODRIGUES, Maria da Conceição Monteiro

Título

Terras de Odiana. Medobriga, Ammaia, Aramenha, Marvão, 2.ª ed.

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

COELHO, Possidónio Mateus Laranjo

Título

Da notável vila de Castelo de Vide. Apontamentos

Local

Castelo de Vide

Data

1969

Autor(es)

REPENICADO, António Vicente Raposo

Título

Monumentos Pré-históricos. Descrição de Alguns Dolmens ou Antas de Portugal

Local

Lisboa

Data

1868

Autor(es)

COSTA, Francisco A. Pereira da

Título

Portugal, 1001 sights an archaeological an historical guide (University of Calgary, Alberta, Canadá)

Local

London

Data

1994

Autor(es)

ANDERSON, James M., LEA, M. Sheriden

Título

O megalitismo no concelho de Castelo de Vide , Actas das 1ªs Jornadas de Arqueologia do Nordeste Alentejano

Local

Coimbra

Data

1987

Autor(es)

-