Saltar para o conteúdo principal da página

Arco da Vila - detalhe

Designação

Designação

Arco da Vila

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Arco

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Faro / Faro / Faro (Sé e São Pedro)

Endereço / Local

Praça Dom Francisco Gomes
Faro

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

Proposta de 15-11-2010 da DRC do Algarve para alargamento da ZEP do Património Classificado do Núcleo Histórico de Faro Vila Adentro
Parecer de 23-05-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 05-12-2007 da DRC do Algarve para a ZEP conjunta do Núcleo Histórico de Faro, abrangendo este imóvel

Zona "non aedificandi"

-

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O arco marca a entrada da Vila-a-Dentro, núcleo histórico da cidade, e é um dos ex-libris de Faro. Foi mandado construir pelo bispo Dom Francisco Gomes de Avelar, em local onde existia uma das portas medievais que acediam ao interior do recinto amuralhado. O risco da obra foi da autoria do arquitecto genovês Francisco Xavier Fabri, trazido de Itália, propositadamente para a edificação deste portal monumental. A obra, inaugurada em 1812, não só promoveu a cidade enquanto sede do bispado como valorizou a, então, praça da Rainha.
A fachada do arco, em estilo neo-clássico, exibe duas colunas jónicas ladeando o vão de acesso. Sobre ele, um nicho guarda a estátua marmórea de S. Tomás de Aquino, Padroeiro da Cidade (pelo menos desde 1620). A fachada é encimada por um frontão ladeado de balaustradas e acrotérios, rematado por uma torre sineira, com o respectivo sino. Na sua fase interior, o arco apresenta uma tradicional abóbada em tijolo.
Do lado direito, de quem entra, localiza-se o único arco de ferradura in situ de todo o Algarve. Este vão atribuível ao séc. XI, foi desentaipado, em 1992. Construído com pequenos silhares, apresenta uma sequência de aduelas alternadas que lhe conferem uma marcada identidade clássica Corresponde a uma das portas da cidade islâmica que possivelmente se desenvolveria em cotovelo. Uma sua representação iconográfica, datada do séc. XIII, figura em iluminuras que decoram o livro "As Cantigas de Santa Maria " da autoria de Afonso X, o Sábio, rei de Leão e Castela.
(Natércia Magalhães/DRF/2002)

Imagens

Bibliografia

Título

Faro. Edificações Notáveis

Local

Faro

Data

1995

Autor(es)

LAMEIRA, Francisco