Saltar para o conteúdo principal da página

Conjunto formado pelo edifício da Serra Hidráulica de Pereiras e respectiva máquina, o açude em que está integrada e o canal que a serve - detalhe

Designação

Designação

Conjunto formado pelo edifício da Serra Hidráulica de Pereiras e respectiva máquina, o açude em que está integrada e o canal que a serve

Outras Designações / Pesquisas

Edifício da Serra Hidráulica de Pereiras(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Fábrica

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Santo Tirso / Monte Córdova

Endereço / Local

- -
Lugar de Pereiras

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 26-A/92, DR, I Série-B, n.º 126, de 1-06-1992 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Região agrícola, por excelência, o território correspondente na actualidade ao concelho de Santo Tirso foi objecto de profundas transformações durante a "Revolução Industrial", modificando, nalguns casos, de forma radical a sua primitiva paisagem e, por inerência, o próprio pulsar quotidiano das suas gentes, seus hábitos e costumes.
Conhecida e utilizada entre nós desde meados de quinhentos, a serra hidráulica encontra-se presentemente representada quase em exclusivo pela "Serra Hidráulica de Pereiras", ainda em razoável estado de conservação.
Integrando o amplo patrimonial industrial do conhecido Vale do Ave, este edifício, distribuído ao longo de dois andares, de paredes robustas de pedra vã, telhado de duas águas construído em carvalho e telha cerâmica tipo 'francesa', foi erguido no final do século XIX para serração de madeiras, tendo sido posteriormente adaptado, já na década de cinquenta da centúria passada, à actividade moageira, funcionando com energia hidráulica, razão pela qual se encontra junto ao Rio Leça.
Chegando à serra através de um canal, conhecido por "levada", a água retirada do Leça é directamente conduzida (através de um cubo de madeira) ao rodízio que mantém a roda em funcionamento e gera a energia motriz necessária à serração. Neste mesmo piso térreo encontra-se, ainda, a carreta para colocação dos toros de madeira.
É no segundo registo que se encontra o compartimento para armazenamento dos utensílios de trabalho, assim como um segundo destinado a alojamento.
Integra o conjunto um açude e respectiva levada de água desenvolvida ao longo de oitenta metros a montante do edifício.
[AMartins]

Bibliografia

Título

Santo Tirso - da cidade e do seu termo

Local

Santo Tirso

Data

2000

Autor(es)

CORREIA, F. Carvalho