Saltar para o conteúdo principal da página

Ruínas de Tróia - detalhe

Designação

Designação

Ruínas de Tróia

Outras Designações / Pesquisas

Ruínas romanas de Tróia / Povoado romano de Tróia (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Setúbal / Grândola / Carvalhal

Endereço / Local

Península de Tróia
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

Declaração de rectificação n.º 1699/2010, DR, 2.ª Série, n.º 164, de 4-08-2010 (corrige a planta anteriormente publicada, sem alterar a delimitação) (ver Declaração)
Portaria n.º 1170/2009, de 5-11-2009 (com ZNA)
Despacho de homologação de 22-09-2009 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 12-11-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de alteração de 25-07-2008 da Sonae Turismo
Portaria n.º 40/92, DR, I Série-B, n.º 18, de 22-01-1992
Portaria publicada no DG, II Série, n.º 155, de 02-07-1968

Zona "non aedificandi"

Declaração de rectificação n.º 1699/2010, DR, 2.ª Série, n.º 164, de 24-08-2010 (corrige a planta)
Portaria n.º 1170/2009, de 5-11-2009
Portaria n.º 40/92, DR, I Série-B, n.º 18, de 22-01-1992
DG, II Série, n.º 155, de 02-07-1968

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O conhecimento da existência de ruínas romanas na península de Tróia tem já vários séculos, embora uma pesquisa de carácter sistemático tenha sido apenas levada a cabo nos anos quarenta do século XIX. Foi com esse propósito tão específico que se constituíu a Sociedade Archeologica Luzitana, embora sucessivas vicissitudes a tenham impedido de concretizar os seus principais propósitos, dos quais se destacava, para além da escavação propriamente dita, uma tentativa de musealização do sítio, assim, investigado, ao mesmo tempo que a exposição das peças descobertas num espaço propositadamente adaptado para o efeito na cidade de Setúbal. E nem os esforços envidados pela Real Associação dos Architectos Civis e Archeologos Portuguezes, no sentido de se conjugarem interesses e os necessários recursos humanos e materiais indispensáveis à sua execução, conseguiram fazer prosseguir tão importante desiderato para o conhecimento, não apenas da História de uma região e de uma localidade, como, sobretudo, de uma das múltiplas "faces" da ocupação romana em território actualmente português. Situação esta, que seria, no entanto, colmatada já em plena centúria de novecentos.
A actual classificação refere-se à existência de um complexo industrial de salga de peixe, constituído por diversas fábricas com tanques de salga, de diferentes dimensões e revestidos com opus signinum.
Além destas estruturas, encontram-se ainda outras construções indiciadoras de uma ocupação humana de carácter contínuo, como no caso de uma área residêncial, à qual se encontra associado um balneário, necrópoles de incineração e inumação, assim como um templo paleo-cristão.
Desde 1988 que se tem promovido a revalorização deste sítio arqueológico, que tem vindo a contemplar a recuperaçao do edifício conhecido por "Palácio", como base de acolhimento do público, mostra museológica, reservas, laboratório e apoio logístico a investigadores.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Estudos sobre algumas estações da época luso-romana nos arredores de Setúbal, O Arqueólogo Português

Local

-

Data

1924

Autor(es)

COSTA, António Inácio Marques da

Título

Estudos sobre Tróia de Setúbal, O Arqueólogo Português

Local

-

Data

1897

Autor(es)

APOLLINARIO, Maximiano

Título

Possidónio da Silva (1806-1896) e o Elogio da Memória. Um Percurso na Arqueologia de Oitocentos

Local

Lisboa

Data

2003

Autor(es)

MARTINS, Ana Cristina

Título

Possidónio da Silva e a Memória Histórica. Um Percurso na Arqueologia Portuguesa de Oitocentos

Local

Lisboa

Data

1999

Autor(es)

MARTINS, Ana Cristina N.

Título

O problema da destruição da povoação romana de Tróia de Setúbal, Revista de Guimarães

Local

-

Data

1966

Autor(es)

SILVA, Carlos Manuel Lindo Tavares da, CABRITA, Mateus Goncalves

Título

Portugal Romano

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Arte paleo-cristã da época das invasões, História da Arte

Local

-

Data

1986

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

Estação Romana de Tróia

Local

-

Data

1980

Autor(es)

SOARES, Maria Joaquina Coelho

Título

Frescos da Capela Visigótica de Tróia, Setúbal, Actas do 2.º Congresso Nacional de Arqueologia

Local

-

Data

1971

Autor(es)

ALMEIDA, Fernando de, MATOS, José Luís Martins de