Saltar para o conteúdo principal da página

Troço de calçada romana de Guardão - detalhe

Designação

Designação

Troço de calçada romana de Guardão

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Via

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Tondela / Guardão

Endereço / Local

Centro da Aldeia
Guardão de Baixo

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 26-A/92, DR, I Série-B, n.º 126, de 1-06-1992 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sítio
O Troço de calçada romana de Guardão localiza-se no concelho de Tondela, na povoação do Guardão de Baixo, cerca de 500 metros a nascente do Caramulo. Manteve-se sempre em utilização constituindo um dos eixos principais da povoação, a designada rua da Igreja. Jorge Alarcão, a propósito de um terminus augustalis, datado de 4 d.C., descoberto a cerca de 1 km para sudoeste embutido numa das paredes da Capela de São Cristóvão no Castro do Guardão, aventa a hipótese desta via ser proveniente de Viseu e dirigir-se a sudeste para Benfeitas. A referida inscrição poderia ainda indicar o limite entre as civitates de Viseu e de Bobadela, no Guardão.
A Calçada do Guardão foi edificada recorrendo a lajes de granito irregulares de média e grande dimensão, com uma largura de 3,50 metros, adequado a uma via secundária. O terreno apresenta um declive acentuado e o traçado da estrutura é bastante sinuoso. Atualmente está à vista um troço que ronda os 100 metros de comprimento, embora esta se prolongue até ao cemitério e igreja sob o pavimento moderno. É ladeada por diversas cruzes em pedra, de tipologia e cronologias diversas, que poderão, eventualmente, corresponder a uma via sacra. O cruzeiro medieval do Guardão foi levantado, igualmente, junto à via.
História
Não foram realizados quaisquer trabalhos arqueológicos no troço da calçada romana em apreciação. As fontes consultadas são omissas no que respeita à sua identificação. A estrutura encontra-se inserida na povoação, pelo que terá sido sempre utilizada, sujeita a diversos trabalhos de conservada.
Ana Vale
DGPC, 2019

Bibliografia

Título

O Reordenamento Territorial, Nova História de Portugal: Portugal das origens à romanização

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Portugal Romano

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Roman Portugal

Local

Warminster

Data

1988

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Roteiro Arqueológico da Região de Turismo Dão Lafões

Local

Viseu

Data

1994

Autor(es)

VAZ, João Luís da Inês, PEDRO, Ivone dos Santos da Silva, ADOLFO, Jorge

Título

300 Sítios arqueológicos visitáveis em Portugal, Al-madan

Local

Almada

Data

2001

Autor(es)

RAPOSO, Jorge

Título

Notas de arqueologia, epigrafia e toponímia - IV, Revista Portuguesa de Arqueologia, volume 9 , número 1

Local

-

Data

2006

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.