Saltar para o conteúdo principal da página

Fábrica romana de salga de Cacilhas - detalhe

Designação

Designação

Fábrica romana de salga de Cacilhas

Outras Designações / Pesquisas

Fábrica Romana de Salga de Cacilhas(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Fábrica

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Setúbal / Almada / Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas

Endereço / Local

Largo Alfredo Dinis
Cacilhas

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 26-A/92, DR, I Série-B, n.º 126, de 1-06-1992 (ver Decreto)
Despacho de homologação de 30-08-1991 do Secretário de Estado da Cultura
Despacho de concordância de 19-08-1991 do vice-presidente do IPPAR
Parecer de 29-07-1991 da 1.ª Secção do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como IIP
Despacho de 25-05-1991 do vice-presidente do IPPAR a determinar a abertura da instrução do processo de classificação
Proposta de classificação de 19-02-1990 da CM de Almada

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Encontramo-nos perante um conjunto de seis cetárias de planta quadrangular, um tanque, duas tinas de limpeza e um pátio, entretanto cobertos por um pavimento de pedra, por decisão da Câmara Municipal de Almada.
Construída e utilizada entre o século I a. C. e o século I d. C., esta fábrica romana destinava-se à salga de peixe junto ao estuário do rio Tejo, e foi descoberta por volta de 1981, aquando das obras de substituição de umas condutas de água e de esgoto, após o que foi de imediato sujeita a uma escavação de emergência da responsabilidade de Manuel Rosivelt Barreto e de Clementino Amaro. Foi nessa mesma altura que se procedeu ao seu exaustivo levantamento topográfico e retirado todo o espólio móvel aí encontrado, com especial destaque para um bordo de ânfora "Dressel 1" (datável do período republicano), bem como um importante fragmento de uma lucerna decorada com a cabeça de um gladiador, além de um fragmento da denominada sigillata itálica.
Em si, a fábrica constituíria apenas uma parte de um complexo bastante mais vasto, que ocuparia uma área maior da margem ribeirinha. É de igual modo provável que, além da salga de peixe, fosse também aqui produzido o famoso garum, exportado para toda a bacia do Mediterrâneo dominada pelo Império Romano.
Entretanto, este mesmo espaço foi reutilizado durante as centúrias subsequentes, como comprovam os materiais descobertos datáveis do período da ocupação romana, da árabe, do século XII, para além de uma fase correspondente aos séculos XVI, XVII , XVIII e XIX.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Cacilhas - uma experiência de arqueologia urbana, Al-Madan

Local

-

Data

1983

Autor(es)

BARROS, Luís

Título

Fábrica de salga de peixe em Cacilhas - achegas para o seu conhecimento Al-Madan

Local

-

Data

1983

Autor(es)

BARROS, Luís; AMARO, Clementino

Título

Fábrica romana de salga de peixe de Cacilhas, Informação Arqueológica

Local

-

Data

1994

Autor(es)

BARROS, Luís

Título

Algumas considerações sobre as fábricas de conserva de peixe da Antiguidade encontradas em Portugal

Local

-

Data

1967

Autor(es)

FERREIRA, O. da Veiga

Título

Fábrica romana de salga de peixe de Cacilhas. Relatório dos trabalhos arqueológicos de 1987

Local

-

Data

1987

Autor(es)

BARROS, Luís Manuel Boa Ventura de