Saltar para o conteúdo principal da página

Cromeleque dos Almendres - detalhe

Designação

Designação

Cromeleque dos Almendres

Outras Designações / Pesquisas

Cromeleque na Herdade dos Almendres (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Évora / Nossa Senhora da Tourega e Nossa Senhora de Guadalupe

Endereço / Local

Herdade dos Almendres
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 4/2015, DR, 1.ª série, n.º 44, de 4-03-2015 (toda a área é considerada ZNA) (reclassificou o Cromeleque dos Almendres como MN, referindo no preâmbulo que se mantém a classificação do Menir dos Almendres como IIP) (ver Decreto)
Classificação aprovado no Conselho de Ministros de 29-01-2015
Anúncio n.º 13447/2012, DR, 2.ª série, n.º 184, de 21-09-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 9-05-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 15-03-2012 da DRC do Alentejo para a reclassificação do Cromeleque dos Almendres como MN (mantendo-se o menir como IIP)
Decreto n.º 735/74, DG, I Série, n.º 297, de 21-12-1974 (classificou o "Cromeleque e menir, na Herdade dos Almendres, como IIP) (ver Decreto)
Despacho de homologação de 21-08-1970

ZEP

Despacho de 28-11-2014 do diretor-geral da DGPC, sobre parecer dos serviços, a determinar que a proposta de ZEP seja revista após a publicação da classificação
Anúncio n.º 13447/2012, DR, 2.ª série, n.º 184, de 21-09-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 9-05-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 15-03-2012 da DRC do Alentejo para a fixação da ZEP do Cromeleque dos Almendres

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sítio
O cromeleque dos Almendres encontra-se implantado no topo de uma encosta suave, com 413 m de altitude, voltada a nascente, a cerca de 12 km a poente da cidade de Évora, numa paisagem com uma expressiva presença de monumentos megalíticos. Este monumento constitui um dos maiores conjuntos de menires estruturados da Península Ibérica.
Este recinto apresenta uma planta complexa, resultado de várias fases de construção e reformulação. Inicialmente teria uma planta em forma de ferradura, aberta a nascente, com cerca de 29 menires agrupados em três núcleos circulares, com diâmetros entre os 18,8 m e os 11,40 m. Numa fase posterior construiu-se um segundo recinto formados por dois núcleos de menires de grandes dimensões, que parecem desenhar elipses irregulares. Os 95 menires que constituem este monumento foram talhados em diferentes tipos de quartzodioritos, apresentam morfologias muito variadas (subparalelepipédicas, cilíndricas, ovoides ou estelares) e comprimentos que oscilam entre os 1,30 m e os 3,0 m, com predomínio para os elementos de pequena e média dimensão. Um conjunto de cerca de 10 menires foram decorados com diferentes motivos, nomeadamente covinhas, báculos, formas geométricas circulares, retangulares e trapezoidais, linhas ondulantes, serpentiformes e representações antropomórficas, em alguns casos com indicação explícita do género.
A complexidade arquitetónica do recinto, as decorações dos menires e os materiais arqueológicos recolhidos, colocam a hipótese das primeiras fases de construção se enquadrarem no Neolítico antigo e médio, com profundas remodelações no Neolítico final e eventuais reutilizações ao longo do Calcolítico.
História
O cromeleque dos Almendres foi identificado por Henrique Leonor Pina em 1964 e escavado por Mário Varela Gomes nas décadas de oitenta e noventa do século XX, que restaurou e reergueu vários dos monólitos tombados. Estes trabalhos arqueológicos permitiram recolher um espólio muito escasso e fragmentado, constituído por elementos de mós, um machado de pedra polida e fragmentos de recipientes cerâmicos de pequena dimensão e muito rolados.
Catarina Costeira
DGPC, 2018

Imagens

Bibliografia

Título

Menires de Portugal, Ethnos

Local

-

Data

1979

Autor(es)

VICENTE, Eduardo Prescott, MARTINS, Adolfo António da Silveira

Título

Roteiro do Megalitismo de Évora

Local

-

Data

1992

Autor(es)

-

Título

Novos monumentos megaliticos do Distrito de Évora, Actas do 2.º Congresso Nacional de Arqueologia

Local

-

Data

1971

Autor(es)

PINA, Henrique Leonor

Título

Do Megalitismo à Idade do Ferro, História da Arte Portuguesa, vol.1, Lisboa, Círculo de Leitores, 1995, pp.51-70

Local

-

Data

1995

Autor(es)

PEREIRA, Paulo

Título

Pre-História de Portugal

Local

-

Data

1985

Autor(es)

SANTOS, Manuel Farinha dos

Título

Aspects of Megalithic Religion According to the Portuguese Menhirs, III The Valcamonica Symposium

Local

-

Data

1999

Autor(es)

GOMES, Mário Varela

Título

Roteiro de Alguns Megálitos da Região de Evora, A Cidade de Évora

Local

Évora

Data

1975

Autor(es)

GONCALVES, José Pires

Título

Sítios Arqueológicos Visitáveis. In Almadan, Revista de Arqueologia, Património e História Local, II série, nº 10, 2001.

Local

-

Data

-

Autor(es)

-

Título

Menires do Alentejo Central. Génese e evolução da paisagem megalítica regional. (Tese de Doutoramento)

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

CALADO, Manuel João Maio

Título

Sobre alguns vestígios de Paleoastronomia no Cromeleque dos Almendres, A Cidade de Évora: Boletim de Cultura da Câmara Municipal (2ª Série), nº 2, 1996, pp. 5 - 24

Local

Évora

Data

1996

Autor(es)

ALVIM, Pedro

Título

Sobre o possível significado astronómico do cromeleque dos Almendres, A Cidade de Évora: Boletim de Cultura da Câmara Municipal (2ª Série), nº 4, 2000, pp. 109 - 128

Local

Évora

Data

2000

Autor(es)

SILVA, Cândido Marciano da

Título

Sítios Arqueológicos portugueses revisitados. Al-madan, 20, série II

Local

Almada

Data

-

Autor(es)

-

Título

Cromeleque dos Almendres - um dos primeiros grandes monumentos públicos da humanidade. In Paisagens Arqueológicas a Oeste de Évora.

Local

Évora

Data

1997

Autor(es)

GOMES, Mário Varela