Saltar para o conteúdo principal da página

Menires da Pedra Longa - detalhe

Designação

Designação

Menires da Pedra Longa

Outras Designações / Pesquisas

Menires da Pedra Longa(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Menir

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Montemor-o-Novo / Nossa Senhora da Vila, Nossa Senhora do Bispo e Silveiras

Endereço / Local

-- no Monte da Herdade da Pedra Longa
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 1/86, DR, I Série, n.º 2, de 3-01-1986 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A presente classificação refere-se a um conjunto de 3 menires localizados numa herdade situada entre as localidades de Montemor-o-Novo e Arraiolos, e que, pela sua nítida proximidade, deverão ter pertencido a um mesmo conjunto megalítico, embora possam ter sido realizados ao longo de períodos diferentes. Implantados de forma isolada numa encosta pouco acentuada, estes três monólitos graníticos foram erguidos entre os inícios do 4.º e os meados do 3.º milénio a. C., coincidindo, por isso, com a baliza cronológica normalmente atribuída ao denominado "universo megalítico eborense". Dois destes menires apresentam forma almendrada, e c. de 1,60 cm de altura.
Enquanto um destes ainda se encontra no terreno, jazendo no solo e fracturado, o outro patenteia-se presentemente ao público no Museu de Arqueologia de Montemor-o-Novo. É sobretudo em face da forma específica apresentada por estes dois monólitos que alguns investigadores os têm integrado no horizonte cultural protagonizado pelo Cromeleque dos Almendres. De igual modo tombado, encontra-se o terceiro monólito deste conjunto, caracterizado pela sua forma paralelepipédica, com c. de 3, 50 cm de altura, e em cujas faces já se torna difícil visualizar as gravuras nelas executadas, sendo geralmente conexado com o "universo tipo" do menir da Casbarra.
Será ainda de salientar o facto de se ter descoberto nas imediações deste conjunto megalítico vestígios de ocupação pré-histórica, corroborada pela presença de materiais tão díspares como líticos, cerâmicas e dormentes, estes últimos a apontarem de forma assaz clara para a existência, no terreno, de um povoamento de características sedentárias. Reconhecido e limpo pelo investigador Mário Varela Gomes em 1981, foi atribuído a este último sítio arqueológico a designação de "Pedra Longa 2".
[AMartins]