Saltar para o conteúdo principal da página

Conjunto megalítico da Herdade do Xerez - detalhe

Designação

Designação

Conjunto megalítico da Herdade do Xerez

Outras Designações / Pesquisas

Cromeleque do Xarez / Conjunto Megalítico da Herdade do Xerez / Cromeleque do Xarez(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Reguengos de Monsaraz / Monsaraz

Endereço / Local

- a N da Herdade do Xerez, na EN 256, Reguengos de Monsaraz - Mourão
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 1/86, DR, I Série, n.º 2, de 3-01-1986 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sítio
O cromeleque do Xerez localizava-se, originalmente, a aproximadamente de 5 km a Sul de Monsaraz, em frente ao monte do Xerez, no centro de um pequeno vale, limitado por duas linhas de água, muito próximo do rio Guadiana e a cerca de 300 m da anta do Xerez de Baixo.
Identificado em 1969, este cromeleque apresenta uma planta algo singular no denominado "universo megalítico eborense".
De facto, a planta deste recinto é problemática, uma vez que os menires, com exceção do central, foram identificados tombados e deslocados da sua posição original. Assim, a morfologia subquadrangular ou retangular com menir central de grandes dimensões (cerca de 3,60 m de altura) que o recinto atualmente apresenta resulta de uma interpretação de alguns dos investigadores que estudaram o sítio.
Os cinquenta e cinco menires que atualmente constituem este monumento encontram-se bastante fraturados e foram talhados em diferentes tipos de granitos de proveniência local, apresentando morfologias muito variadas (ovoides, ligeiramente achatados, cilíndricas, subquadrangulares, cónicas ou poliédricas) e comprimentos que oscilam entre 0,37 m e 2,10 m, com predomínio para os elementos de pequena dimensão (altura inferior a 1,20 m). Um conjunto de sete menires, no qual se inclui o elemento central, foram decorados com diferentes motivos, nomeadamente covinhas, báculos e formas geométricas circulares, com fortes semelhanças aos motivos identificados noutros monumentos do mesmo tipo na região.

História
O monumento foi descoberto em 1969 tendo sido sujeito a uma intervenção que visou a sua reconstituição original. No entanto, esta intervenção não terá seguido critérios propriamente científicos, baseando-se o autor - José Pires Gonçalves -, no pressuposto de que as "covinhas" presentes num dos menires representariam a sua disposição primitiva.
Actualmente, e na sequência da criação da barragem do Alqueva que causou a inundação dos terrenos da área arqueológica, o cromeleque foi deslocado para outra zona do concelho de Monsaraz, próximo do Convento da Orada (aldeia do Telheiro) um imóvel igualmente classificado. Refira-se que em 1998, no âmbito da minimização de impactes patrimoniais decorrentes da construção da Barragem do Alqueva, Mário Varela Gomes procedeu à escavação da área de implantação do cromeleque, tendo identificando um conjunto diversificado de materiais arqueológicos muito fragmentados, nomeadamente artefactos líticos (trapézios, furadores, lamelas e lascas em sílex, xisto silicioso, quartzo e quartzito), percutores, moventes, dormentes e alguns fragmentos de recipientes cerâmicos como taças decoradas com impressões.
A complexidade arquitetónica do recinto, as decorações dos menires e os materiais arqueológicos recolhidos, colocam a hipótese das primeiras fases de construção se enquadrarem no Neolítico antigo e médio, com remodelações no Neolítico final (colocação do grande menir central) e eventuais reutilizações ao longo do Calcolítico.

Sílvia Leite/DIDA-IGESPAR/2009, atualizado por Maria Ramalho/DGPC/2019.

Imagens

Bibliografia

Título

Menires de Monsaraz, Arqueologia e História

Local

-

Data

1970

Autor(es)

GONCALVES, José Pires

Título

Monumentos Megalíticos do Distrito de Évora, Actas do II Congresso Nacional de Arqueologia

Local

-

Data

1971

Autor(es)

PINA, Henrique Leonor

Título

Roteiro de Alguns Megálitos da Região de Evora, A Cidade de Évora

Local

Évora

Data

1975

Autor(es)

GONCALVES, José Pires

Título

Cromeleque do Xerez. A ordenação do caos. Memórias d'Odiana, Das pedras do xerez às novas terras da luz, Beja, vol 2, pp 17 a 190.

Local

Beja

Data

2000

Autor(es)

GOMES, Mário Varela

Título

Cromeleque do Xerez. O grande náufrago do Alqueva. Almadan, 2ª série, nº 11, p. 172-175

Local

Almada

Data

2002

Autor(es)

GOMES, Mário Varela

Título

Salvamento arqueológico no Guadiana. In Memórias d' Odiana, nº 1, p. 416.

Local

Beja

Data

1999

Autor(es)

SILVA, António Carlos