Saltar para o conteúdo principal da página

Barragem romana do Muro dos Mouros - detalhe

Designação

Designação

Barragem romana do Muro dos Mouros

Outras Designações / Pesquisas

Barragem romana do Muro dos Mouros (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Barragem

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Serpa / Serpa (Salvador e Santa Maria)

Endereço / Local

-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 26-A/92, DR, I Série-B, n.º 126, de 1-06-1992 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Classificada em 1992 como "Imóvel de Interesse Público", a "Barragem romana do Muro dos Mouros" foi construída em pleno período romano nas imediações da barroca da Morgadinha, de modo a aproveitar a existência, nas imediações, de uma bacia hidrográfica com extensão inferior a um quilómetro.
Edificada com blocos de alvenaria (opus incertum e opus caementicium) dispostos de modo alinhado, a planta curvilínea da barragem possui cerca de um metro e trinta centímetros de comprimento, por três de altura e um meio de espessura, para além de um reforço exterior conferido pelos contrafortes colocados a jusante.
Localizada a cerca de trezentos e setenta e cinco metros de uma estação romana, a barragem permitiria um armazenamento máximo de aproximadamente 80000m3 de água essencial aos trabalhos agrícolas desenvolvidos nos terrenos adjacentes, e que se tornava absolutamente indispensável pelos baixos valores de precipitação registados anualmente na zona. Erigida com uma notória finalidade hidroagrícola, foi nestes mesmos arrabaldes que se identificaram alguns vestígios correspondentes a uma canalização destinada originalmente ao escoamento da água depositada na barragem.
As investigações levadas a efeito nos últimos anos permitiram averiguar o estado de conservação do monumento, bem como a identificação, nas suas proximidades, de uma estrutura rectangular e porticada de consideráveis dimensões, bem como um segundo edifício de menores dimensões e de formato quadrangular, cuja funcionalidade, assim como a respectiva cronologia, ainda colocam algumas dúvidas.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Barragens romanas do distrito de Beja - contribuição para a sua inventariação e caracterização, Arquivo de Beja

Local

Beja

Data

1986

Autor(es)

QUINTELA, António de Carvalho

Título

Notas históricas, arqueológicas e etnográficas do Baixo Alentejo (1947), Arquivo de Beja

Local

Beja

Data

1947

Autor(es)

VIANA, Abel

Título

Arqueologia do Concelho de Serpa

Local

Serpa

Data

1998

Autor(es)

LOPES, Maria Conceição, CARVALHO, Pedro C., VIEIRA, Maria João, GOMES, Sofia de Melo