Saltar para o conteúdo principal da página

Fonte de Armês - detalhe

Designação

Designação

Fonte de Armês

Outras Designações / Pesquisas

Fonte dos Mouros / Fonte de Armês (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Fonte

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Sintra / São João das Lampas e Terrugem

Endereço / Local

Rua da Fonte Romana
Armés

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 29/90, DR, I Série, n.º 163, de 17-07-1990 (ver Decreto)
Edital N.º 187/86 s/d da CM de Sintra
Despacho de homologação de 8-08-1986 do Secretário de Estado da Cultura
Parecer de 4-08-1986 do Conselho Consultivo do IPPC a propor a classificação como IIP
Em 16-07-1985 a CM enviou novos elementos para a instrução do processo
Pedido de parecer de 20-05-1983 da CM de Sintra sobre a classificação da fonte

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O fontanário de Armês é uma caixa de pedra quadrangular, situada cerca de 3 metros abaixo do actual nível do solo, acessível por uma escadaria íngreme, à direita do monumento. O tanque é formado por grandes lajes de mármore, sendo parcialmente coberto por outra laje, assente nas paredes posterior e laterais. Abre por um parapeito baixo, muito desgastado. Está parcialmente embebido na parede de um grande poço, de onde recolhe a água. A laje que serve de tampa tem gravada, na face visível, um inscrição do século I d.C. (entre 14-20), constando do seguinte texto: L.IVLIVS.MAELO.CAVDIC.FLAM.DIVI.AVG.DFS, ou Lúcio Júlio Melo Caudico, sacerdote do divino Augusto, o fez . Esta fonte está refernciada desde o século XVI por André de Resende. SML

Imagens