Saltar para o conteúdo principal da página

Antiga Central de Captação de Água da Foz do Sousa - detalhe

Designação

Designação

Antiga Central de Captação de Água da Foz do Sousa

Outras Designações / Pesquisas

Central de Captação de Água da Foz do Sousa(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Central Eléctrica

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Gondomar / Foz do Sousa e Covelo

Endereço / Local

- -
Foz do Sousa

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 268/2010, DR, 2.ª Série, n.º 75, de 19-04-2010 (ver Portaria)
Despacho de homologação de 3-09-2009 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 20-12-2006 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 21-07-2006 da DR do Porto para a classificação como IIP
Despacho de abertura de 27-01-2005 do presidente do IPPAR
Proposta de 21-12-2004 da DR do Porto

ZEP

Portaria n.º 268/2010, DR, 2.ª Série, n.º 75, de 19-04-2010 (sem restrições) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 3-09-2009 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 20-12-2006 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 21-07-2006 da DR do Porto

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Com vestígios arqueológicos que testemunham um povoamento humano que remonta à pré-história, o território correspondente, na actualidade, ao concelho de Gondomar recebeu foral em 1193, por iniciativa de D. Sancho I (1154-1212), posteriormente confirmado por D. Afonso II (1185-1223), através das Inquirições, até que, em 1515, lhe foi doado novo foral por D. Manuel I (1469-1521).
De entre as freguesias que o compõem, consta a de Foz do Sousa, termo que benificia amplamente dos Rios Ferreira e Sousa que o atravessam, irrigando e fertilizando os seus campos, ao mesmo tempo que lhe conferem notórias potencialidades turísticas, nomeadamente através da fruição de praias fluviais, assim como da barragem de Crestuma-Lever, excelente para a prática dos mais diversos tipos de desportos náuticos.
E foi, justamente, a pensar na existência de abundantes recursos hídricos e sua maximização, que se construiu aquela que é conhecida por "Antiga Central de Captação de Água da Foz do Sousa", e, mais propriamente, para abastecimento da cidade do Porto.
Com efeito, foi a partir de 1855 e, em especial, através do decreto real aprovando o contrato firmado com a Compagnie Générale des Eaux pour l'Étranger, para construção de obras de captação, elevação, transporte e distribuição de água ao domicílio, que foi conferira ao Porto a exclusividade de utilização das águas dos Rios Sousa e Ferreira, erguendo-se, para o efeito, e entre outras estruturas, a 'Central-do-Sousa', mas cuja fragilidade, em tempo de cheias, justificou as beneficiações nela realizadas, já em finais do anos vinte do século XX, até que a edificação da 'Central Elevatória de Lever' conduziu à sua desactivação.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

O Concelho de Gondomar (Apontamentos Monográficos) (Vols. I, II, III, IV)

Local

Porto

Data

1983

Autor(es)

OLIVEIRA, Camilo de