Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Linhares - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Linhares

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Linhares de Ansiães / Pelourinho de Linhares (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Bragança / Carrazeda de Ansiães / Linhares

Endereço / Local

- -
Linhares

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Inserto numa paisagem pontificada por acidentes geográficos, como o Pico de Linhares e o Monte Serra, o território correspondente, na actualidade, à freguesia de Linhares bordeja a margem direita do Rio Douro que o irriga e fertiliza, conferindo às diferentes comunidades humanas que o atravessaram e nele se fixaram ao longo dos tempos os recursos necessários à sua sobrevivência, como testemunham as gravuras rupestres do 'Cachão da Rapa'.
Não surpreende, por conseguinte, que a sua fundação remonte a grande antiguidade, tendo chegado a ser Cabeça de Julgado e da Comenda de São Miguel de Linhares, pertencente à Ordem de Cristo, certamente em razão do seu posicionamento privilegiado no mapa peninsular, constituindo, a par de Ansiães, o primeiro termo bracarense a obter foral, das mãos de D. Fernando I, o Magno (1055-1065).
De entre as estruturas erguidas ao longo da sua História e, em especial, numa evidência do reforço do poder municipal, destaca-se o "Pelourinho de Linhares", provavelmente construído apenas no século XVII, ainda que tenha sido transferido, já na década de 40 do século XX, do seu local original para o actual, delimitado por típicas residências graníticas da região.
O pelourinho é constituído por soco formado por três degraus de planta rectangular sobre o qual se ergue o fuste redondo e liso destituído de base, estreitando à proximidade do topo, este último em forma de florão.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Carrazeda de Ansiões. Notas Monograficas

Local

-

Data

-

Autor(es)

FERREIRA, Candida Florinda

Título

Carrazeda de Ansiães: património artístico

Local

Mirandela

Data

1996

Autor(es)

LOPES, Roger Teixeira

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde

Título

Os Pelourinhos. Elementos para o seu catálogo geral

Local

Lisboa

Data

1938

Autor(es)

CHAVES, Luís

Título

Carrazeda de Ansiães e seu termo: esboço e subsídios para uma monografia

Local

Carrazeda de Ansiães

Data

1980

Autor(es)

AGUILAR, José