Saltar para o conteúdo principal da página

Mercado Municipal de Santa Maria da Feira - detalhe

Designação

Designação

Mercado Municipal de Santa Maria da Feira

Outras Designações / Pesquisas

Mercado Municipal de Santa Maria da Feira (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Mercado

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Aveiro / Santa Maria da Feira / Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins e Espargo

Endereço / Local

Rua dos Descobrimentos
Santa Maria da Feira

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 740-CF/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 (suplemento), de 24-12-2012 (ver Portaria)
Anúncio n.º 13437/2012, DR, 2.ª série, n.º 182, de 19-09-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 11-01-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Proposta de 23-12-2010 da DRC do Norte para a classificação como MIP
Devolvido à DR do Porto em 30-03-2006 para juntar proposta de ZEP
Proposta de 16-09-2005 da DR do Porto para a classificação como de IP
Despacho Nº 50/2004-PRES. de 23-04-2004 do presidente do IPPAR a determinar a abertura da instrução do processo de classificação
Proposta de abertura de 30-01-2004 da DR do Porto

ZEP

Portaria n.º 740-CF/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 (suplemento), de 24-12-2012 (sem restrições) (ver Portaria)
Anúncio n.º 13437/2012, DR, 2.ª série, n.º 182, de 19-09-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 11-01-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 23-12-2010 da DRC do Norte

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

"O partido formal baseia-se no conjunto de coberturas, desenhadas como asas protectoras pairando sobre o terreno que é ordenado em plataformas: a cobertura de "borboleta" 'e adaptada a uma estrutura modulada em pequenos pavilhões e a agregação dos elementos é feita em volta de uma fonte. O aproveitamento da morfologia do terreno, a inserção no contexto, definindo a frente de carácter urbano elevada sob plataforma em terraço fonteiro à rua abrigando correnteza de de lojas , reflectem a ideia de criar um "lugar" em diálogo com o sítio e o castelo.: "lá em cima e sempre presente". Se a construção parece remeter para os padrõesdo movimento moderno, a concepção globa, organizada significativamente em torno de uma fonte que dá sentido ao páteo, representa uma evidente libertação dos princípios ortodoxos dos CIAM (Congressos Internacionais de Arquitectura Moderna), propondo a noção de espaço aberto de acolhimento."
(texto de Ana Tostões, inserido na exposição Arquitectura Moderna Portuguesa, IPPAR, 2001)

Imagens

Bibliografia

Título

Os Verdes Anos na Arquitectura Portuguesa dos Anos 50

Local

-

Data

-

Autor(es)

-

Título

Revista ARQUITECTURA, 3ª série, nº 71

Local

-

Data

1961

Autor(es)

-

Título

Fernando Távora

Local

Vila do Conde

Data

2011

Autor(es)

COELHO, Paulo

Título

Mercado de Vila da Feira, Inventário Ibérico DoCoMoMo. Arquitectura do Movimento Moderno. 1925-1965

Local

Lisboa

Data

-

Autor(es)

TOSTÕES, Ana Cristina

Título

Arquitectura do Século XX - Portugal (Catálogo da Exposição)

Local

Frankfurt - Lisboa

Data

1998

Autor(es)

TOSTÕES, Ana Cristina, BECKER, Annette, Wang, Wilfried

Título

Arquitectura Moderna Portuguesa 1920-1970. Um Património a Conhecer e Salvaguardar

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

AA.VV.

Título

Arquitectura Moderna e Obra Global a partir de 1900

Local

Porto

Data

2009

Autor(es)

TOSTÕES, Ana