Saltar para o conteúdo principal da página

Casa na Rua do Conselheiro Júlio de Vilhena, 16 - detalhe

Designação

Designação

Casa na Rua do Conselheiro Júlio de Vilhena, 16

Outras Designações / Pesquisas

Casa na Rua Conselheiro Júlio de Vilhena, n.º 16 (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Ferreira do Alentejo / Ferreira do Alentejo e Canhestros

Endereço / Local

Rua do Conselheiro Júlio de Vilhena
Ferreira do Alentejo

Número de Polícia: 16

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Aviso n.º 7515/2003, Apêndice n.º 147, 2.ª série, n.º 225, de 29-09-2003 (ver Aviso)
Deliberação de 30-10-2002 da CM de Ferreira do Alentejo a aprovar a classificação como de IM

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Localizando-se em plena zona histórica de Ferreira do Alentejo, numa rua estreita situada nas traseiras da Igreja Matriz, a casa que pertenceu a Júlio Vilhena corresponde a um edifício muito simples com uma fachada onde apenas pontuam duas janelas retangulares colocadas de cada lado de uma porta de perfil igualmente retangular. Na fachada principal apenas se destaca uma platibanda com fingidos de estuque simulando uma balaustrada pintada a cinza. Igualmente de cada lado da fachada surgem pilastras fingidas em massa pintadas a cinza. A classificação deste imóvel relaciona-se não com a qualidade da sua arquitetura, mas pela ligação que possuiu a uma importante figura da vila de Ferreira do Alentejo.

História
Júlio de Vilhena nasceu em Ferreira do Alentejo, a 28 de Julho de1845, vindo a falecer em Lisboa, na sua casa da rua de São Bento, a 27 de Dezembro de 1928. Formou-se em Direito pela Universidade de Coimbra em 1871, doutorando-se um ano depois pela mesma instituição.
Personalidade destacada nos mais diversos meios, desempenhou, entre outros, cargos tão significativos como conselheiro e Ministro de Estado, deputado e chefe do partido Regenerador, jornalista e diretor dos jornais "O Universal" e o "Diário Popular" tendo, ainda, alcançado o cargo de governador do Banco de Portugal.
Foi enquanto Ministro da Justiça que, a 2 de Outubro de 1882, visitou a sua terra natal, facto registado pelos seus conterrâneos que então mandaram colocar, na fachada da sua casa, uma lápide comemorativa com o seguinte texto:
NESTA CAZA NASCEU EM 31 DE JULHO DE 1846 / JULIO MARQUES DE VILHENA / FEZ A SUA PRIMEIRA VISITA / SENDO MINISTRO DA JUSTIÇA / À SUA TERRA NATAL / EM 2 DE OUTUBRO DE 1882 / PARA COMEMORAR ESTE FACTO HONROSO / PARA A VILLA DE FERREIRA / MANDARAM OS SEUS AMIGOS / COLLOCAR ESTA LAPIDE
Relativamente a esta placa, parece ter havido alguma confusão sobre a data de nascimento de Júlio Vilhena apontada como sendo 31 de Julho de 1846 quando, de facto, seria 28 de Julho de 1845.
Rosário Carvalho/IPPAR/2006. Atualizado por Maria Ramalho/DGPC/2016.

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Aveiro, Beja, Coimbra, Évora, Leiria, Portalegre, Porto e Santarém

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Monografias Alentejanas - Ferreira do Alentejo

Local

Lisboa

Data

1945

Autor(es)

MURALHA, Pedro