Saltar para o conteúdo principal da página

Casa sita na Praça do Comendador Infante Passanha, 20 a 22 - detalhe

Designação

Designação

Casa sita na Praça do Comendador Infante Passanha, 20 a 22

Outras Designações / Pesquisas

Casa Verde (Turismo Rural) / Casa na Praça Comendador Infante Passanha, n.º 20 a 22 / Casa Verde (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Ferreira do Alentejo / Ferreira do Alentejo e Canhestros

Endereço / Local

Praça do Comendador Infante Passanha
Ferreira do Alentejo

Número de Polícia: 20-22

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Aviso n.º 7515/2003, Apêndice n.º 147, 2.ª série, n.º 225, de 29-09-2003 (ver Aviso)
Deliberação de 16-10-2002 da CM de Ferreira do Alentejo a aprovar a classificação como de IM

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Localizado em plena zona histórica da vila de Ferreira do Alentejo, a Norte da Igreja Matriz e na vizinhança do antigo Rossio, o edifício da Praça do Comendador Infante Passanha (nº 20 a 22), representa uma típica residência urbana apalaçada do século XIX, destacando-se, desde logo, o acabamento exterior da fachada principal dividida em três panos, que surge forrada a azulejo de aresta retangular de cor verde, rematada por um elegante friso de azulejos com motivos florais. No registo inferior rasgam-se quatro janelas com moldura em pedra e uma porta central, enquanto que no registo superior, que ocupa apenas o pano central, o remate apresenta um frontão triangular decorado, possuindo ainda três janelas de sacada de gradeamento em ferro forjado. Uma balaustrada em cujos extremos surgem implantadas pinhas, remata a cornija dos dois panos remanescentes. No interior é particularmente notável a decoração de alguns espaços, nomeadamente os estuques e as pinturas murais com motivos florais, grinaldas e paisagens alentejanas provavelmente da autoria de João Eloy Amaral, pintor setubalense que trabalhou em várias casas nobres de Ferreira do Alentejo e que executou obras com artistas como Cinatti, José Maria Pereira Júnior, Columbano Bordalo Pinheiro ou Luigi Manini, sendo particularmente exímio na elaboração de naturezas mortas.
O edifício que entretanto foi adaptado a Turismo Rural, encontra-se aberto ao público desde 2003.


História
A maior parte dos edifícios nobres da vila de Ferreira do Alentejo que conheceu, sobretudo durante o século XIX, uma época de grande desenvolvimento económico baseado essencialmente na indústria vinícola, foram erguidos por duas importantes famílias locais, os Passanhas e os Vilhenas. Assim acontece com o presente imóvel que pertenceu a um dos latifundiários, neste caso oriundo da família Passanha.

Sílvia Leite/IPPAR/2006, atualizado por Maria Ramalho/DGPC/2016.

Imagens