Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja Paroquial de Santa Margarida do Sado - detalhe

Designação

Designação

Igreja Paroquial de Santa Margarida do Sado

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Paroquial de Santa Margarida do Sado / Igreja de Santa Margarida (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Ferreira do Alentejo / Figueira dos Cavaleiros

Endereço / Local

- junto da ponte metálica rodoviária, do lado direito, quase a par
Santa Margarida do Sado

Proteção

Situação Actual

Procedimento encerrado / arquivado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Classificação nula, dado a CM não ter competência para o efeito (aguarda rectificação no DR)
Aviso n.º 7515/2003, Apêndice n.º 147, 2.ª série, n.º 225, de 29-09-2003 (classificou como de IM) (ver Aviso)
Deliberação camarária de 13-11-2002 a aprovar a classificação como de IM

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A igreja Paroquial de Santa Margarida do Sado fica no limite do núcleo antigo da aldeia, junto do cemitério velho, em local elevado. É um edifício muito singelo, de fundação quinhentista, mas com traços grandemente alterados por obras posteriores. A fachada principal consta de pano único, rematado em empena triangular, e rasgado por portal vagamente neo-manuelino, resultante de uma intervenção do século XX. O portal, em arco polilobado rematado em ângulo e acessível através de degraus, é flanqueado por duas janelas sensivelmente quadrangulares. Á direita destaca-se um campanário, cuja altura não ultrapassa a dos cunhais do templo, e que se insere perpendicularmente à fachada. O alçado sul, no seguimento do campanário, deitava para o cemitério oitocentista. É ritmado por três maciços contrafortes quinhentistas, num dos quais ainda resta o pináculo piramidal. A capela-mor, mais estreita, possui um contraforte cilíndrico, e uma fresta de iluminação, entaipada no interior. No alçado norte resta apenas um contraforte.
O interior é de nave única, com alçados caiados de branco e cobertura em tecto de madeira, sem elementos decorativos. A capela-mor, quadrangular, é antecedida por arco triunfal datado da mesma campanha do portal, e coberta por tecto semelhante ao da nave, na sua continuação. As paredes são lisas, destacando-se apenas uma cruz de madeira no muro fundeiro, e duas imagens em mísulas: uma imagem de roca representando Santa Margarida do Sado, do início do século XVIII, e uma Virgem com o Menino, seiscentista (Túlio ESPANCA, 1992). Deste pobre acervo apenas merece destaque a pia baptismal octogonal, com singela decoração manuelina (1º terço do século XVI).
Talvez a maior curiosidade deste templo resida nos achados arqueológicos que se fizeram junto do mesmo. Estes incluíam, entre outras peças do mesmo período, uma tampa tumular romana invertida, que lajeava o acesso à capela, retirada em 1986 e exposta presentemente no exterior.
SML

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, Vol. XII

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

ESPANCA, Túlio