Saltar para o conteúdo principal da página

Capela de Santo António - detalhe

Designação

Designação

Capela de Santo António

Outras Designações / Pesquisas

Capela de Santo António (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Ferreira do Alentejo / Ferreira do Alentejo e Canhestros

Endereço / Local

Rua da República
Ferreira do Alentejo

Praça do Comendador Infante Passanha
Ferreira do Alentejo

Proteção

Situação Actual

Procedimento encerrado / arquivado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Classificação nula, dado a CM não ter competência para o efeito (aguarda rectificação no DR)
Aviso n.º 7515/2003, Apêndice n.º 147, 2.ª série, n.º 225, de 29-09-2003 (classificou como de IM) (ver Aviso)
Deliberação camarária de 11-12-2002 a aprovar a classificação como de IM

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Poucos elementos se conhecem relativos à fundação da Capela de Santo António. Terá sido edificada nos primeiros anos do século XVII, talvez como uma capela particular integrada no edifício contíguo, propriedade da família Mena.
É um pequeno templo com planta rectangular desenvolvida longitudinalmente, composta pelos volumes da nave e da capela-mor, sendo esta de cércea mais baixa e secção mais estreita, à qual foi adossada a sacristia.
A fachada principal do templo confunde-se com a arquitectura civil adjacente. De pano único, apresenta ao centro um portal de moldura rectangular, sem qualquer decoração. No alinhamento deste foi rasgado um óculo, e a empena original de remate da estrutura, que possuía um campanário, foi cortada em 1930.
O interior, de nave única, está despojado dos elementos decorativos originais. O espaço é coberto por abóbada de berço, e do lado da Epístola foi colocada uma pia de água benta em cantaria.
A capela-mor, precedida por arco de volta perfeita decorado com estuques, é coberta por abóbada de berço revestida com pintura mural. Destaca-se a mesa de altar, em talha dourada e policromada, executada nos finais do século XVIII, suportando o retábulo-mor de gosto maneirista, em estuque, decorado com elementos vegetalistas.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ 17 de Junho de 2005

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, Vol. XII

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

ESPANCA, Túlio