Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja Paroquial de São Sebastião - detalhe

Designação

Designação

Igreja Paroquial de São Sebastião

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Paroquial de Figueira dos Cavaleiros / Igreja de São Sebastião (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Ferreira do Alentejo / Figueira dos Cavaleiros

Endereço / Local

Largo da Igreja
Figueira de Cavaleiros

Proteção

Situação Actual

Procedimento encerrado / arquivado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Classificação nula, dado a CM não ter competência para o efeito (aguarda rectificação no DR)
Aviso n.º 7515/2003, Apêndice n.º 147, 2.ª série, n.º 225, de 29-09-2003 (classificou como de IM) (ver Aviso)
Deliberação camarária de 11-12-2002 a aprovar a classificação como de IM

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A igreja paroquial de Figueira de Cavaleiros, da invocação de São Sebastião, foi erguida no século XVI, mas muito alterada ao longo do tempo. Da principal intervenção sofrida, em finais do século XVII, resultou uma profunda remodelação, particularmente notória nos alçados exteriores. A fachada principal, muito singela, possui portal de verga recta encimado por frontão triangular interrompido, com cruz de estuque ao centro. A empena é triangular, com abas realçadas a azul, campanário central, rematado por cruz de ferro forjado, e pináculos nos acrotérios. Sob a empena, e a eixo do portal, rasga-se um óculo redondo. A torre sineira, adossada à esquerda da fachada, é de planta quadrada, vazada por arcos redondos encimados por relógios, e coberta por coruchéu piramidal.
O interior é de nave única, coberta por abóbada de berço em quatro tramos definidos por arcos-diafragma. A capela-mor é quadrangular, antecedida por arco redondo, e coberta por abóbada de berço. Do acervo do templo destaca-se uma pia baptismal quinhentista, e os altares de Nossa Senhora do Rosário e de Nossa Senhora de Fátima. Num e noutro conservam-se algumas imagens interessantes, nomeadamente as imagens setecentistas de Santa Ana e São Miguel Arcanjo.
Todo o edifício sofreu os efeitos de um violento incêndio, ocorrido em 1942, e devido ao qual se perdeu o monumental retábulo de talha dourada da capela-mor, até então considerado como o mais magnífico do concelho de Ferreira do Alentejo. SML