Saltar para o conteúdo principal da página

Casa-Museu Miguel Torga - detalhe

Designação

Designação

Casa-Museu Miguel Torga

Outras Designações / Pesquisas

Casa-Museu Miguel Torga (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Coimbra / Santo António dos Olivais

Endereço / Local

Praça Sá de Miranda
Coimbra

Número de Polícia: 3

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação (com Despacho de Abertura)

Cronologia

Proposta de 12-10-2016 da DRC do Centro para a classificação como MIP
Anúncio n.º 229/2014, DR, 2.ª série, n.º 183, de 23-09-2014 (ver Anúncio)
Despacho de 1-07-2014 do diretor-geral da DGPC a determinar a abertura do procedimento da classificação
Proposta de abertura de 25-06-2014 da DRC do Centro

ZEP

Proposta de 12-10-2016 da DRC do Centro
Novo pedida de parecer de 12-09-2016 da DRC do Centro à CM de Coimbra
Pedida de parecer de 6-07-2016 da DRC do Centro à CM de Coimbra

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
A Casa-Museu Miguel Torga, residência do escritor Miguel Torga e da sua família na cidade de Coimbra, localiza-se na zona dos Olivais, composta por bairros de moradias edificados em meados do século XX.
Situada no entorno de uma praceta, a casa desenvolve-se numa planta quadrangular, rodeada por jardim, dividindo-se por dois andares. A fachada principal divide-se em dois corpos, à direita o mais avançado, marcado por janelas em ambos os pisos, à esquerda o maior e mais recuado com uma arcada no piso térreo, que precede a porta principal, encimada por varanda alpendrada. A fachada lateral esquerda é rasgada por janelas e por uma porta de entrada, a frente oposta exibe apenas uma entrada com guarda de ferro, sendo ladeada pelo caminho de acesso à garagem da casa, localizada no terreno posterior. O alçado posterior, que abre para um logradouro, é sublinhado pela abertura de janelas, as do piso inferior com grades de ferro.
No espaço interior a casa-museu mantém a disposição da habitação original do escritor, com os espaços sociais no rés do chão e os quartos no andar superior, onde se destacam os objetos que remetem para a figura e a memória de Miguel Torga, nomeadamente o mobiliário, o acervo de arte, composto por pinturas, esculturas, cerâmicas e tapeçarias, e ainda um importante fundo bibliográfico. Foram, ainda, desenhados alguns espaços de apoio museológico, como o pequeno auditório e a zona de atendimento aos visitantes, no local onde se situavam a cozinha e os espaços de serviço anexo no piso térreo, ou a sala de exposição do primeiro andar, reproduzindo os momentos da vida política do escritor.
História
A Casa-Museu Miguel Torga foi inaugurada a 12 Agosto de 2007, comemorando o centenário do nascimento do poeta Miguel Torga. A habitação, uma moradia unifamiliar que serviu de residência permanente à família de Torga em Coimbra, foi desenhada no início da década de 50 do século XX pelo arquiteto Manuel Travassos Valdez, seu amigo pessoal e autor de várias obras na região, como o Estádio Municipal e as Piscinas coimbrãs.
O escritor, cujo verdadeiro nome era Adolfo Correia da Rocha, mandou edificar a casa para aí habitar com a filha e a mulher, depois de se ter radicado na cidade do Mondego, onde exercia medicina. Esta casa, localizada na Rua Fernando Pessoa, foi "um local de vivência não apenas familiar, mas também de sociabilidade intensa com amigos e outros interlocutores, personalidades variadas, desde políticas a intelectuais" guardando "os objectos do quotidiano, os móveis e as peças de arte adquiridos por Miguel Torga e pela mulher" ao longo dos anos (Proposta de abertura de classificação, 2014).
A casa-museu granjeia, assim, um estatuto de espaço de memória, sendo não só um importante testemunho da vida quotidiana de Torga, mas também manifesto da criação e dos ideais de um dos maiores vultos da literatura portuguesa do século XX.
Alguns anos após a morte do poeta, que ocorreu em 1995, a Câmara Municipal de Coimbra adquiriu o imóvel a Clara Crabbé Rocha, filha de Miguel Torga, no intuito de transformar a casa num espaço cultural. Depois de algumas obras de adaptação, a casa-museu abriu ao público no referido ano de 2007, estando em vias de classificação desde 2014.
Catarina Oliveira
DGPC, 2017

Imagens

Bibliografia

Título

Passear na Literatura - Miguel Torga

Local

Coimbra

Data

-

Autor(es)

ANDRADE, Carlos Santarém

Título

Casa Museu Miguel Torga

Local

Coimbra

Data

2008

Autor(es)

NUNES, Mário

Título

Casa Museu Miguel Torga (desdobrável)

Local

Coimbra

Data

-

Autor(es)

ROCHA, Clara Crabbé