Saltar para o conteúdo principal da página

Casa do escritor Fialho de Almeida - detalhe

Designação

Designação

Casa do escritor Fialho de Almeida

Outras Designações / Pesquisas

Casa do escritor Fialho de Almeida (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Cuba / Cuba

Endereço / Local

Rua João Vaz
Cuba

Número de Polícia: 6

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 263/2014, DR, 2.ª série, n.º 71, de 10-04-2014 (ver Portaria)
Despacho de homologação de 3-06-2003 do Ministro da Cultura
Parecer de 7-05-2003 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como IIP
Proposta de abertura de 13-02-2002 da DRÉvora
Proposta de 25-09-2001 da CM de Cuba para a classificação como IIP

ZEP

Despacho de 19-12-2013 da diretora-geral da DGPC para reanálise da proposta de ZEP
Anúncio n.º 97/2013, DR, 2.ª série, n.º 46, de 6-03-2013 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 31-05-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Nova proposta de 7-03-2011 da DRCAlentejo
Devolvido à DRCAlentejo por despacho de 11-02-2010 do director do IGESPAR, I.P., para aplicação do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma)
Proposta de 27-11-2009 da DRCAlentejo

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O escritor Fialho de Almeida nasceu em Vila de Frades em 1857. Viveu na casa que é objecto da presente classificação depois do seu casamento, com uma proprietária natural de Cuba, em 1893, da qual enviuvou cerca de onze meses mais tarde, aqui vindo a falecer no ano de 1911.
De configuração popular, a Casa onde habitou Fialho de Almeida desenvolve-se num único piso e pauta-se por uma enorme depuração arquitectónica.
Todavia, mais do que o interesse que pode apresentar no âmbito das tipologias da arquitectura popular, este imóvel reveste-se de particular importância pelo facto de ter sido habitado pelo escritor e por lhe ser associado todo um simbolismo relacionado com esta tão relevante figura da literatura portuguesa.
Tendo estudado em Lisboa desde os 15 anos, acabou por se formar em medicina, carreira que abandonou de imediato para se dedicar exclusivamente à literatura, com uma imensa produção realista, numa vertente caracterizada pela ironia e pessimismo.
A sua vasta obra ficou marcada pelos artigos dos jornais (entre 1889 e 1894) reunidas sob a designação "Os Gatos" e "Pasquinadas", entre outros. Os contos encontram a sua melhor expressão nos títulos "Contos" (1881) e "O País das Uvas" (1893) ou ainda na "cidade do Vício", de 1882.
(RC)