Saltar para o conteúdo principal da página

Tholos do Escoural - detalhe

Designação

Designação

Tholos do Escoural

Outras Designações / Pesquisas

Tholos de Santiago do Escoural / Tholos do Escoural(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Tholos

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Montemor-o-Novo / Santiago do Escoural

Endereço / Local

Herdade da Sala
Santiago do Escoural

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como SIP - Sítio de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 646/2014, DR, 2.ª série, n.º 148, de 4-08-2014 (sem restrições) (ver Portaria)
Procedimento (indevidamente) prorrogado até 31-12-2011 pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de homologação de 23-05-2003 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 7-05-2003 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 30-01-2003 da DR de Évora para a classificação como IIP
Despacho de abertura de 28-05-2001 do vice-presidente do IPPAR
Parecer favorável de 25-05-2001 do IPA
Proposta de abertura de 25-01-2011 da DR de Évora

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Em termos de património arqueológico, a zona oeste de Évora destaca-se por uma notável concentração de recintos megalíticos revestidos de considerável monumentalidade, enquadrada no entendimento generalizado de "Megalitismo eborense". Destes exemplares, faz parte o "Tholos do Escoural", implantado numa área onde abundam os afloramento graníticos integrados numa vasta faixa calcárica.
Localizado nas imediações da "Gruta do Escoural", este sepulcro megalítico de falsa cúpula, foi pela primeira vez objecto de escavação sistemática em meados do século XX, durante a qual se exumou um número expressivo de espólio de aparente carácter votivo, onde abundavam as pontas de seta e exemplares cerâmicos. Foi, no entanto, o número significativo de placas de xisto (representadas por mais de uma centena de espécimes) que mais terá atraído o interesse dos investigadores, pela natureza simbólica que aparentam carrear. Aliado à tipologia, o espólio encontrado parece apontar para uma cronologia contemporânea do povoado calcolítico reconhecido no exterior da Gruta. Estamos, pois, perante um tholos composto de câmara circular com cerca de seis metros de diâmetro, revestida por três dezenas de pequenas lajes verticais.. Com pouco menos de três metros e meio de comprimento, o corredor apresenta-se envolvido por cinco lajes verticais, assim como o átrio, embora com um comprimento a atingir os dois metros e meio.
Entretanto, entre 2000 e 2002, procedeu-se à limpeza do manto vegetal que cobria parcialmente a área da câmara sepulcral, do corredor e de toda a envolvente, com vista à sua conservação e valorização.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Manifestações do sagrado na Pré-História do Ocidente peninsular1: 4. A síndrome das placas loucas, Revista Portuguesa de Arqueologia

Local

Lisboa

Data

2003

Autor(es)

GONCALVES, Victor Manuel dos Santos

Título

O monumento eneolítico de Santiago do Escoural, O Arqueólogo Português

Local

Lisboa

Data

1969

Autor(es)

FERREIRA, Octávio da Veiga, SANTOS, Manuel Farinha dos

Título

A necrópole tipo tholos de Santiago do Escoural, O Arqueólogo Português

Local

Lisboa

Data

1967

Autor(es)

SANTOS, Manuel Farinha dos

Título

Roteiro de Alguns Megálitos da Região de Évora, A Cidade de Évora

Local

Évora

Data

1975

Autor(es)

GONCALVES, José Pires

Título

O megalitismo. Os monumentos megalíticos em Montemor-o-Novo. Percursos na paisagem e no imaginário

Local

Montemor-o-Novo

Data

1999

Autor(es)

OLIVEIRA, Catarina