Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja do Senhor Jesus da Pobreza - detalhe

Designação

Designação

Igreja do Senhor Jesus da Pobreza

Outras Designações / Pesquisas

Igreja do Senhor Jesus da Pobreza(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Évora / Évora (São Mamede, Sé, São Pedro e Santo Antão)

Endereço / Local

Largo da Pobreza
Évora

Proteção

Situação Actual

Procedimento encerrado / arquivado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Despacho de encerramento de 4-04-2008 do presidente do IGESPAR, I.P.
Parecer de 12-12-2007 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P. a propor a revogação do despacho de abertura, por o imóvel estar classificado como MN, estando inserido em conjunto inscrito na LPM
Despacho de abertura de 25-10-2002 do vice-presidente do IPPAR

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

Abrangido por conjunto inscrito na Lista do Património Mundial da UNESCO, que, ao abrigo do n.º 7 do art.º 15.º da Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro, se encontra classificado como MN

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Edifício do século XVIII, de planta complexa, é obra de referência dos princípios da arquitectura tardo-barroca. A construção da igreja deveu-se aos esforços do cónego António Rosado Bravo, sob a direcção provável de um dos mestres que trabalhavam com o arquitecto alemão João Frederico Ludovice, que na altura dirigia a monumental obra da capela-mor da Sé. No seu aspecto exterior o edifício apresenta linhas airosas e simples, características da arquitectura quinto-joanina. A fachada é composta por quatro partes distintas, em proporções harmónicas de estilo neoclássico. A nave/capela-mor, de planta hexagonal e tambor iluminado com janelas, tem cobertura em cúpula rematada por lanternim, correspondendo ao cruzeiro da igreja, facto que a torna original na arquitectura portuguesa do seu tempo.
O interior pode ser dividido em duas partes distintas mas interligadas entre si; o vestíbulo/sub-coro, e a nave/capela-mor de planta hexagonal. Saliente-se, no interior do edifício, o púlpito barroco de talha dourada, o zimbório construído segundo os planos tradicionais criados para a Basílica de S. Pedro, o presbitério constituído por três altares ricamente decorados com talha dourada no estilo rococó encimados pela capela da Virgem do Amparo. SML

Imagens

Bibliografia

Título

O Barroco

Local

Lisboa

Data

2003

Autor(es)

SERRÃO, Vítor

Título

A Arquitectura Religiosa do Alto Alentejo na Segunda Metade do Século XVI e nos Séculos XVII e XVIII

Local

-

Data

1983

Autor(es)

CHICÓ, Mário Tavares, REIS, Humberto

Título

Inventário Artístico de Portugal, vol. VII (Concelho de Évora - volume I)

Local

Lisboa

Data

1966

Autor(es)

ESPANCA, Túlio