Saltar para o conteúdo principal da página

Elevador do Bom Jesus do Monte - detalhe

Designação

Designação

Elevador do Bom Jesus do Monte

Outras Designações / Pesquisas

Elevador do Bom Jesus do Monte (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Elevador

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Braga / Nogueiró e Tenões

Endereço / Local

- -
Bom Jesus

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

MIP (aguarda reclassificação como MN)

Cronologia

Abrangido no conjunto inscrito na Lista do Património Mundial da UNESCO em Julho de 2019 (ver Lista)

Anúncio n.º 110/2019, DR, 2.ª série, n.º 117, de 21-06-2019 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 29-03-2019 da diretora-geral da DGPC
Parecer favorável de 20-03-2019 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 31-01-2019 da DRC do Norte
Parecer favorável de 14-12-2018 da CM de Braga
Em 23-11-2018 a DRC do Norte enviou à CM de Braga a proposta de decisão para parecer
Anúncio n.º 68/2017, DR, 2.ª série, n.º 90, de 10-05-2017 (ver Anúncio)
Despacho de 25-01-2017 da diretora-geral da DGPC a determinar a abertura do procedimento de ampliação da classificação do Santuário do Bom Jesus do Monte, de forma a integrar todo o sacro-monte, incluindo o elevador, e eventual reclassificação para MN
Proposta de 24-11-2016 da DRC do Norte para a ampliação da classificação do Santuário do Bom Jesus do Monte, passando a englobar o elevador, e eventual reclassificação para MN
Portaria n.º 305/2013, DR, 2.ª série, n.º 99, de 23-05-2013 (ver Portaria)
Procedimento prorrogado até 30-06-2013 pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Anúncio n.º 13592/2012, DR, 2.ª série, n.º 202, de 18-10-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 26-09-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 23-07-2012 da DRC do Norte para a classificação como MIP
Procedimento prorrogado pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30 de Dezembro (ver Despacho)
Despacho de abertura de 13-03-2003 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de 11-03-2003 da DR do Porto para a abertura da instrução do processo de classificação
Proposta de classificação de 5-01-2000 da ASPA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

Abrangido por conjunto inscrito na Lista do Património Mundial da UNESCO, que, ao abrigo do n.º 7 do art.º 15.º da Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro, se encontra classificado como MN

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Deve-se ao empresário bracarense do século XIX, Manuel Joaquim Gomes (1840-1894), a iniciativa de construir-se o Elevador do Bom Jesus do Monte, em Braga, da autoria de Nikolaus Riggenbach e de Raul Mesnier, cujos trabalhos viram-se concluídos em 1882, ano da sua inauguração. Constitui, assim, o primeiro funicular construído na Península Ibérica.
Entretanto, com a expropriação, em 1914, da Companhia de Carris e Ascensor do Bom Jesus, a autarquia passou a responsabilizar-se pela exploração que tem exercido desde então sobre os transportes públicos de Braga.
O Elevador do Bom Jesus é um elevador funicular assente sobre plano inclinado, e é composto de duas cabinas que se movem sobre carris ligadas entre si por um cabo. Servindo de contrapeso uma a outra, as duas cabinas sobem e descem alternada e simultaneamente ao longo de duas vias paralelas num percurso de cerca de 274 metros. Cada cabina tem capacidade para trinta e nove pessoas, incluindo o condutor.
Revelando-se o segundo funicular projectado por Nikolaus Riggenbach, o Elevador do Bom Jesus do Monte á actualmente o único em funcionamento, o que, por si só, é bem revelador da sua importância no panorama mundial dos funiculares de contrapeso de água, dos quais o mais recente data de 1992. Além disso, representa um valioso testemunho da actividade encetada por Raul Mesnier de Ponsard, engenheiro português de ascendência francesa, especialista em engenharia mecânica, e que, após a conclusão deste Elevador, envolveu-se na construção dos elevadores lisboetas do Lavra, da Glória e de Santa Justa.
AMartins

Imagens