Saltar para o conteúdo principal da página

Casa de João Brandão - detalhe

Designação

Designação

Casa de João Brandão

Outras Designações / Pesquisas

-

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Tábua / Midões

Endereço / Local

-- -
Aldeia de Casal da Senhora

Proteção

Situação Actual

Procedimento encerrado / arquivado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Despacho de encerramento de 15-05-2003

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Nascido em Casal da Senhora no dia 1 de Março de 1825, João Brandão é uma personalidade que, ainda hoje, gera bastante controvérsia. Protegido por uns e atacado por outros, o também denominado "terror da beira" foi um activo defensor da causa liberal, primeiro colaborando com seu pai, um ferreiro ligado a importantes famílias, também elas anti-miguelistas, e mais tarde, como político. Vereador da Câmara de Midões (1849), fiscal da mesma Câmara (1849-1854) e eleitor (1849), João Brandão integrou depois a guarda nacional, no seio da qual efectuou várias perseguições políticas aos miguelistas.
As suas actividades e a instabilidade e conflitualidade latente que se vivia em Midões, levou a que fosse perseguido e acusado de diversos crimes, dos quais foi sempre absolvido, à excepção do que envolveu a morte do padre Portugal, pela qual foi acusado a condenado ao degredo, em África.
A presente classificação incide sobre a casa onde viveu João Brandão, na localidade que o viu nascer, Casal da Senhora. Trata-se de um imóvel de cantaria, que se inscreve nos modelos da arquitectura popular da Beira. Desenvolve-se em dois pisos (inferior para arrumos e celeiros; superior para habitação), com vãos de verga recta sem qualquer decoração, apresentando, na fachada principal, acesso ao andar superior por escadaria de dois lanços. No interior, ganha especial interesse a cozinha, com lareira, conservando os restantes compartimentos cobertura e caixilharias de madeira.
Para além do interesse arquitectónico da casa, importa preservar o seu enquadramento urbano, pois encontra-se junto ao cruzeiro do século XVIII e da capela da Senhora do Carmo, e a memória de João Brandão, de grande importância histórica na região e que havia merecido, em 2001, ter o seu nome associado à Biblioteca Municipal.
(RC)

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal: distrito de Coimbra

Local

Lisboa

Data

1952

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio

Título

Coimbra e Região

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

BORGES, Nelson Correia

Título

João Brandão

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

PINTO, José Manuel de Castro