Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de São Pedro - detalhe

Designação

Designação

Igreja de São Pedro

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de São Pedro de Buarcos / Igreja Paroquial de Buarcos / Igreja de São Pedro (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Figueira da Foz / Buarcos e São Julião

Endereço / Local

Largo de São Pedro
Buarcos

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 277/2013, DR, 2.ª série, n.º 91, de 13-05-2013 (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 22-01-2013 da diretora-geral da DGPC
Procedimento prorrogado até 30-06-2013 pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Anúncio n.º 13724/2012, DR, 2.ª série, n.º 224, de 20-11-2012 (ver Anúncio)
Procedimento prorrogado pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Parecer de 26-11-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a classificação como MIP
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Nova proposta de 21-07-2008 da DRC do Centro
Devolvido à DR de Coimbra em 11-04-2006 para juntar proposta de ZEP
Proposta de 25-02-2004 da DR de Coimbra para a classificação como IIP
Edital N.º 263 de 4-12-2003 da CM da Figueira da Foz
Despacho de abertura de 20-05-2002 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de 12-03-2002 da DR de Coimbra para a abertura de procedimento de classificação de âmbito nacional
Edital de 15-05-2001 da CM da Figueira da Foz
Deliberação da CM da Figueira da Foz de 20-03-2001 a determinar a classificação como de IM

ZEP

Portaria n.º 277/2013, DR, 2.ª série, n.º 91, de 13-05-2013 (sem restrições) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 22-01-2013 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 13724/2012, DR, 2.ª série, n.º 224, de 20-11-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 26-11-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 21-07-2008 da DRC do Centro

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A actual igreja de São Pedro de Buarcos insere-se no segundo grande surto construtivo que esta freguesia conheceu, em consequência do Terramoto de 1755, que destruiu o templo primitivo. O primeiro, em que se edificaram um grande número de igrejas, remonta ao século XVI, e alguns dos elementos conservados em São Pedro são um importante testemunho da importância da arquitectura, imaginária e pintura quinhentista desta região.
Não se sabe ao certo em que data começou a ser construída a igreja de São Pedro, mas é certo que já existia em 1500, ano em que separou da tutela da Matriz da Figueira, dedicada a São Julião, à qual acabou por regressar, em 1591 (BORGES, 1991, p. 38). Sabe-se que entre 1568 e 1569 Diogo Botelho mandou pintar um retábulo para o altar-mor, a expensas do Cabido da Sé de Coimbra, mas não se conhece, actualmente, o seu paradeiro, nem qualquer outra descrição.
Há notícias de campanhas de obras ou, pelo menos, da intenção de levar a cabo uma intervenção de restauro, numa estrutura que se depreende estar em ruína. A primeira remonta a 1615 e partiu da iniciativa do cabido de Coimbra, mas desconhecemos o que foi efectivamente realizado, embora tenha participado neste processo um mestre de pedraria chamado Egídio Manuel. Mas, em 1716, o mesmo cabido determinou a realização de nova campanha de obras. De qualquer forma, a realidade é que o templo ficou muito danificado em 1755 e a sua reconstrução, inicialmente efectuada pela própria população, a partir de 1766, demorou largos anos até ficar concluída, uma vez que a freguesia não possuía rendimentos suficientes. Assim, foram os "acréscimos das sisas de Buarcos e Redondo", concedidos em 1788 por D. Maria, que permitiram terminar a igreja (BORGES, 1991, p. 40).
O interior, de nave única, com capela-mor e capela lateral do lado da Epístola, caracteriza-se pelos elementos provenientes de outras igrejas da região, principalmente da de Santa Cruz de Redondos, que foi demolida. O mais significativo é o seu antigo retábulo-mor quinhentista, actualmente colocado na capela de Santa Cruz da igreja de São Pedro, e esculpido por João de Ruão. Representa a lamentação sobre Cristo morto, e a sua presença na igreja de Redondos explica-se pela relação mantida entre este templo e o Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra.
Do primitivo retábulo desta igreja restam apenas dois fragmentos, conservados numa das salas anexas.
Por sua vez, também ao nível dos azulejos encontramos em São Pedro um importante repositório. Assim, nos panos murários estão aplicados dois painéis de azulejos mudéjares, em tons de verde. Nas duas capelas encontram-se exemplares de fabrico sevilhano, tal como as duas cruzes da parede interior da fachada. Já do século XVII são as cruzes do alçado principal.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

Inventario artistico de Portugal - Distrito de Coimbra

Local

-

Data

-

Autor(es)

-

Título

Figueira da Foz

Local

Lisboa

Data

1991

Autor(es)

BORGES, José Pedro de Aboim