Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Nossa Senhora das Neves, matriz de Abiúl, incluindo todo o seu património integrado - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Nossa Senhora das Neves, matriz de Abiúl, incluindo todo o seu património integrado

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Matriz de Abiúl, incluindo todo o seu património integrado / Igreja Paroquial de Abiul / Igreja de Nossa Senhora das Neves(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Leiria / Pombal / Abiúl

Endereço / Local

Largo de Nossa Senhora das Neves
Abiúl

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 740-EE/2012, DR, 2.ª série, n.º 252 (suplemento), de 31-12-2012 (ver Portaria)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Edital de 3-03-2010 [2011?] da CM de Pombal
]Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de homologação de 3-12-2010 do Secretário de Estado da Cultura
Edital de 10-05-2010 da CM de Pombal
Parecer de 3-03-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P a propor a classificação da igreja, incluindo todo o seu património integrado.
Nova proposta de 11-12-2007 da DRC do Centro para a classificação como IIP
Devolvido em 12-05-2006 à DR de Coimbra para juntar proposta de ZEP
Proposta de 4-06-2002 da DR de Coimbra para a classificação como IIP
Edital de 13-02-2002 da CM de Pombal a rectificar o edital anterior
Edital de 27-11-2001 da CM de Pombal
Despacho de abertura de 20-04-2001 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de 4-08-1997 da DR de Coimbra para a abertura da instrução do processo de classificação
Proposta de classificação de 16-07-1997 da DGEMN

ZEP

Portaria n.º 740-EE/2012, DR, 2.ª série, n.º 252 (suplemento), de 31-12-2012 (sem restrições) (ver Portaria)
Edital de 3-03-2010 [2011?] da CM de Pombal
Despacho de homologação de 3-12-2010 do Secretário de Estado da Cultura
Edital de 10-05-2010 da CM de Pombal
Parecer favorável de 3-03-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 11-12-2007 da DRC do Centro

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A localidade de Abiul, que no século XII esteve sob a dependência do Mosteiro de Lorvão, foi pertença dos Duques de Aveiro desde o reinado de D. Manuel até 1759. A sua igreja paroquial, paralela à rua e dominando o largo que lhe é fronteiro, remonta a 1515, data em que o rei Venturoso concedeu novo foral a Abiul, ordenando ainda a reconstrução do seu templo. Na realidade, existiram outras construções anteriores, cujas características e campanhas de obras não são conhecidas. É mesmo possível que as decorações das portas Sul e Norte, consideradas de época visigótica, ou já dos séculos IX-X, testemunhem a anterioridade de uma edificação religiosa neste local. De facto, observamos uma solução idêntica nas campanhas de obras subsequentes, uma vez que se conservaram diversos elementos quinhentistas aquando da nova remodelação global do templo ocorrida no século XVIII, e da qual resultou a igreja que hoje conhecemos. A invocação a Nossa Senhora das Neves, padroeira da paróquia, justifica-se pela intervenção de Nossa Senhora que pôs fim à peste da segunda metade do século XVI.
A fachada da igreja, apesar de bastante depurada, impõe-se pelo portal, rematado por frontão interrompido pela cruz e ladeado por pináculos, ao qual se acede através de uma escadaria, e pela torre, excessivamente volumosa devido à dupla sineira. Na empena abre-se um óculo. Os restantes alçados são igualmente austeros.
No interior, de nave única, com coro alto sobre colunas, púlpito com base em pedra e capela baptismal, destaca-se a capela-mor, com um retábulo de talha branca e dourada, contemporâneo da remodelação setecentista da igreja. Os altares laterais e colaterais apresentam algumas esculturas ou retábulos de época anterior. Tal é o caso, entre outros de menor relevo, da imagem de Nossa Senhora do Pranto, em pedra policromada, do século XVI; da Virgem com os anjos e o Padre Eterno, que integram o retábulo do lado da Epístola; ou da padroeira, em pedra policromada do início do século XVII (SEQUEIRA, 1955).
Por fim, e já de uma intervenção mais recente, são os azulejos da fábrica da Fonte Nova, de Aveiro, que se encontram em diversos locais, como a capela baptismal, o cruzeiro, a capela-mor, e as capelas laterais.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Aveiro, Beja, Coimbra, Évora, Leiria, Portalegre, Porto e Santarém

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos