Saltar para o conteúdo principal da página

Estação Arqueológica de São João de Perrelos - detalhe

Designação

Designação

Estação Arqueológica de São João de Perrelos

Outras Designações / Pesquisas

Estação Arqueológica de São João de Perrelos (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Estação

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Vila Nova de Famalicão / Delães, Ruivães, Oliveira (São Mateus) e Castelões

Endereço / Local

-- -
Perrelos

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como SIP - Sítio de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 423/2013, DR, 2.ª série, n.º 122, de 27-06-2013 (toda a área é considerada ZNA + restrição da área de arqueologia) (ver Portaria)
Anúncio n.º 157/2013, DR, 2.ª série, n.º 81, de 26-04-2013 (alteração ao projeto de decisão) (ver Anúncio)
Despacho de 3-04-2013 da diretora-geral da DGPC a determinar a promoção de nova consulta pública
Informação de 22-03-2013 da DRC do Norte dando conta de que não foram corrigidas todas as incorreções
Declaração de retificação n.º 17/2013, DR, 2.ª série, n.º 6, de 9-01-2013 (retificou a data do parecer da SPAA do Conselho Nacional de Cultura e o nome da autarquia) (ver Declaração)
Procedimento prorrogado até 30-06-2013 pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Anúncio n.º 13798/2012, DR, 2.ª série, n.º 248, de 24-12-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 17-12-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 4-12-2012 da DRC do Norte para a classificação como SIP
Procedimento prorrogado pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de abertura de 26-09-2000 do vice-presidente do IPPAR
Parecer favorável de 20-09-2000 do IPA
Proposta de abertura de 9-08-2000 da DR do Porto

ZEP

Portaria n.º 423/2013, DR, 2.ª série, n.º 122, de 27-08-2013 (restrição da área de arqueologia) (ver Portaria)
Anúncio n.º 157/2013, DR, 2.ª série, n.º 81, de 26-04-2013 (alteração ao projeto de decisão) (ver Anúncio)
Despacho de 3-04-2013 da diretora-geral da DGPC a determinar a promoção de nova consulta pública
Informação de 22-03-2013 da DRC do Norte dando conta de que não foram corrigidas todas as incorreções
Declaração de retificação n.º 17/2013, DR, 2.ª série, n.º 6, de 9-01-2013 (retificou a data do parecer da SPAA do Conselho Nacional de Cultura e o nome da autarquia) (ver Declaração)
Anúncio n.º 13798/2012, DR, 2.ª série, n.º 248, de 24-12-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 17-12-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 4-12-2012 da DRC do Norte

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Dotado de recursos cinegéticos essenciais à sobrevivência e fixação de comunidades humanas, que o procuraram desde os tempos mais remotos, o território correspondente, na actualidade, ao concelho de Vila Nova de Famalicão encerra variados testemunhos arqueológicos de um passado longínquo, ao mesmo tempo que diversificado e único.
Não surpreenderá, por conseguinte, que, em resultado de uma estratégia concertada, em boa hora levada a efeito nos anos noventa do século passado pelos Departamento de Urbanismo e Gabinete de Arqueologia autárquicos, se confirmou a presença de uma nova estação arqueológica situada em São João de Perrelos, na freguesia de Delães, depois de se ter assistido, nos inícios da década precedente, à elaboração da carta arqueológica concelhia, ao mesmo tempo que se cartografava o "Castro de São Miguel-o-Anjo".
Procedendo-se, de imediato, a uma escavação de emergência no sítio, reconheceram-se os vestígios exumados como se tratando de uma uilla romana (visível nos elementos atribuíveis, por exemplo, à zona de banhos), enquanto se descobria uma necrópole medieval formada por sepulturas de inumação cronologicamente balizadas entre os séculos VIII e XIII, elementos assim associados a um povoado de altura datado da Idade do Ferro, em tempos identificado. Uma realidade que não deverá surpreender, sobretudo se relembrarmos a existências, nas proximidades, de outras estruturas atribuídas aos mesmos períodos.
Do espólio encontrado até ao momento fazem parte materiais tão diversificados, quanto fragmentos cerâmicos, exemplares numismáticos e artefactos metálicos (bronze, ferro, estanho e chumbo), evidenciando uma sobreposição, ao mesmo tempo que reutilização e/ou apropriação de um mesmo espaço por diferentes comunidades dotadas de variadas sensibilidades, usos e costumes.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Património Histórico de Vila Nova de Famalicão, Boletim Cultural da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão

Local

Vila Nova de Famalicão

Data

1983

Autor(es)

QUEIROGA, Francisco M. Veleda Reimão