Saltar para o conteúdo principal da página

Palácio Silveira Menezes - detalhe

Designação

Designação

Palácio Silveira Menezes

Outras Designações / Pesquisas

Palácio Silveira Fernandes / Palácio dos Fidalgos Silveira Menezes(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Palácio

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Borba / Borba (Matriz)

Endereço / Local

Rua Humberto da Silveira Fernandes
Borba

Número de Polícia: 15

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 42/2014, DR, 2.ª série, n.º 14, de 21-01-2014 (ver Portaria)
Procedimento (indevidamente) prorrogado até 31-12-2011 pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30 de Dezembro (ver Despacho)
Edital de 29-11-2005 da CM de Borba
Despacho de homologação de 29-05-2003 do Ministro da Cultura
Parecer de 7-05-2003 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como IIP
Proposta de 2-12-2002 da DR de Évora para o arquivamento do processo de classificação e envio à CM de Borba para a classificação como de IM
Despacho de abertura de 18-02-2002 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de 14-2-2002 da DR de Évora para a abertura do processo de classificação
Proposta de classificação de 3-12-2001 da CM de Borba

ZEP

Parecer favorável de 23-02-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Nova proposta de 12-11-2010 da DRC do Alentejo
Devolvido à DRC do Alentejo por despacho de 11-02-2010 do director do IGESPAR, I.P., para aplicação do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma)
Proposta de 10-12-2009 da DRC do Alentejo para a ZEP dos imóveis classificados e em vias de classificação da Vila de Borba
Em 20-09-2006 a CM de Borba enviou documentação
Em 10-03-2003 a DR de Évora solicitou elementos à CM de Borba

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Edificado, muito possivelmente no início do século XIX, quando era seu proprietário o vereador municipal José Victorino Juzarte Coelho da Silveira, o palácio dos fidalgos Silveira Menezes caracteriza-se pela depuração da sua arquitectura, onde já não figura o brasão de armas da família, retirado no final de Oitocentos para o interior da casa.
De planta quadrada, desenvolve-se em três pisos, abertos por janelas de sacada e de peitoril, de verga recta e curva. Num dos cunhal conserva-se ainda o modilhão onde assentava a pedra de armas. Esquartelado, exibe os seguintes símbolos heráldicos: Silveira, Feio e Castelo Branco. Na fachada posterior existe uma outra lápide recordando que o poeta Humberto da Silveira Fernandes nasceu nesta casa a 16 de Novembro de 1907.
Um portal de cornija saliente permite o acesso ao pátio central e ao interior da habitação onde ainda se conserva o seu conteúdo de época, com colecções de porcelana, ourivesaria, mobiliário e o oratório. A grande maioria das salas mantém os tectos em estuque e os panos murários forrados por tecidos e papéis. A cozinha é também a original, com a sua grande chaminé rodapé azulejar com padrão floral.
Para além do valor patrimonial do imóvel, importa ainda mencionar o seu valor histórico, uma vez que, para além do poeta aqui nascido a que já se fez referência, também nesta casa jantou D. Pedro V, com os infantes D. Fernando e D. Augusto, que partilhavam o mesmo círculo político do deputado, e então proprietário, José Maria da Silveira Menezes.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal, vol. VII (Concelho de Évora - volume I)

Local

Lisboa

Data

1966

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

Borba - Património da Vila Branca

Local

Borba

Data

2007

Autor(es)

SIMÕES, João Miguel