Saltar para o conteúdo principal da página

Sala dos túmulos do Convento de São Francisco de Beja - detalhe

Designação

Designação

Sala dos túmulos do Convento de São Francisco de Beja

Outras Designações / Pesquisas

Capela dos Freires / Convento de São Francisco / Quartel do Regimento de Infantaria n.º 3 / Pousada de São Francisco / Pousada de Beja (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Convento

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Beja / Beja (Salvador e Santa Maria da Serra)

Endereço / Local

-- -
Beja

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 29 604, DG, Série I, n.º 112, de 16-05-1939 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 24-02-1961, publicada no DG, 2.ª Série, n.º 80, de 4-04-1961 (sem restrições)

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O Convento de São Francisco de Beja remonta aos finais do reinado de D. Afonso III, mais propriamente ao ano de 1268 (ESPANCA, 1993). As obras então iniciadas, com o apoio da nobreza local e do rei D. Dinis arrastaram-se por muito tempo, quase um século, pois em 1348 ainda se laborava no estaleiro. Da primitiva construção gótica, que devia seguir o modelo mendicante do templo de São Francisco de Estremoz, nenhum elemento resta, devido à grande campanha de obras empreendidas pela comunidade nos reinados de D. Pedro e de D. João V.
Da época gótica resta, assim, a Sala dos Túmulos, uma capela funerária familiar construída já no século XV. O seu principal promotor foi João Freire de Andrade, um dos heróis da conquista de Ceuta e que, à boa maneira da família real na Batalha, decidiu instituir um panteão familiar anexo a uma instituição religiosa de grande prestígio. A estrutura adoptada - uma nave de planta quadrangular de dois tramos (com dois arcossólios de cada lado) e ábside poligonal - revela o carácter nobre e simbólico desta fundação, característica reforçada pela localização anexa à capela-mor do convento franciscano, com a qual comunicava, e pela qualidade do projecto arquitectónico.
Mário Chicó referiu-se a esta capela gótica como a mais elegante do Baixo Alentejo, realçando um certo ar afrancesado da construção. Apesar disso, a Sala dos Túmulos é um edifício com alguns arcaísmos, como a manutenção da tipologia dos capitéis em crochet (CHICÓ, 3ªed., 1981, p.120), uma fórmula decorativa que teve grande sucesso no gótico inicial e que se manteve até ao século XV em edifícios relativamente secundários, e que Pedro Dias atribui aqui a um processo revivalista (DIAS, 1994, p.172). Já a solução encontrada para as coberturas interiores, com abóbadadas artesoadas de tripla nervura com cadeia, é uma opção de clara qualidade estrutural, que vamos encontrar na melhor obra gótica portuguesa entre Alcobaça e a Batalha: o Deambulatório da Sé de Lisboa.
No século XIX, com a extinção das Ordens Religiosas, a Sala dos Túmulos do Convento de São Francisco de Beja não escapou à vaga destruidora então ensaiada. Transformado o Convento em quartel militar, a capela teve várias funções, desde barbearia a celeiro, sendo alguns dos seus túmulos adaptados a bebedouros para os animais (ESPANCA, 1993). Actualmente, com a adaptação do Convento a Pousada da Enatur, a Sala dos Túmulos encontra-se restaurada. Faltam-lhe os monumentos funerários que estiveram na origem da sua criação, assim como o mobiliário litúrgico que a decorou e alguns bocetes das abóbadas - compostos por escudos dos Sousas de Arronches e dos Freires de Andrade -, mas permanece um dos mais interessantes testemunhos da arquitectura gótica quatrocentista no Sul do País, especialmente pela relação funcional que existe com a Capela do Fundador da Batalha e que espelha como a opção régia de panteão dinástico foi uma forte influência em algumas famílias nobres.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, Vol. XII

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

Intervenção arqueológica de emergência no Convento de São Francisco - Beja, Actas do 3º Encontro de Arqueologia Urbana, 1997

Local

-

Data

1997

Autor(es)

LOPES, Maria Conceição, UMBELINO, Cláudia, SILVA, Ana Maria, CUNHA, Eugénia

Título

Conservação e restauro das pinturas murais do Convento de São Francisco em Beja, Monumentos, nº3, Lisboa, DGEMN, Set. 1995, pp.72-77

Local

-

Data

1995

Autor(es)

Mural da História

Título

Pousada de São Francisco, ENATUR, 1994

Local

-

Data

1994

Autor(es)

-

Título

Apontamentos vários sobre as memórias da História da cidade de Beja

Local

-

Data

-

Autor(es)

SILVA, Félix Caetano da

Título

Liuro das antiguidades da cidade de Beja e de outras particulares dependetes dellas [Manuscrito]

Local

-

Data

1621

Autor(es)

FREIRE, Vasco

Título

A capela dos túmulos do extinto convento de São Francisco, O Ocidente, 1878

Local

-

Data

1878

Autor(es)

ARAGÃO, Teixeira de

Título

História dos Conventos de Beja, Arquivo de Beja, vol.22, Beja, Câmara Municipal de Beja, 1965

Local

-

Data

1965

Autor(es)

CANELAS, Carlos Augusto Ponce

Título

Beja. Olhares sobre a cidade

Local

-

Data

1993

Autor(es)

-

Título

A Arquitectura Gótica em Portugal

Local

Lisboa

Data

1981

Autor(es)

CHICÓ, Mário Tavares

Título

A arquitectura gótica portuguesa

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

Manuelino. À descoberta da arte do tempo de D. Manuel I

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

DIAS, Pedro