Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja da Ordem Terceira de São Francisco - detalhe

Designação

Designação

Igreja da Ordem Terceira de São Francisco

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de São Francisco / Igreja e Convento da Ordem Terceira de São Francisco / Escola de Hotelaria e Turismo de Faro (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Faro / Faro / Faro (Sé e São Pedro)

Endereço / Local

Largo São Francisco
Faro

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 740-U/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 (suplemento), de 24-12-2012 (ver Portaria)
Despacho de homologação de 26-05-2003 do Ministro da Cultura
Parecer de 7-05-2003 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como IIP
Despacho de abertura de 4-07-1998 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de abertura de 15-07-1998 da DR de Faro
Proposta de classificação de 9-06-1998 da CM de Faro

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Faro foi fundada em finais do século XVII pelos Irmãos Terceiros junto ao convento franciscano da cidade. Deste templo seiscentista pouco resta, uma vez que no século XVIII os Irmãos patrocinaram profundas transformações na estrutura primitiva, nomeadamente a alteração da orientação do edifício que modificou a disposição dos espaços da igreja: o corpo transformou-se na capela-mor, tendo sido posteriormente reconstruídos a nave, o cruzeiro de planta octogonal e o claustro. A obra foi entregue ao mestre algarvio Diogo Tavares e Ataíde, avançando-se que o projeto é do risco do arquiteto Francisco Xavier Fabri.
A igreja é um edifício imponente, de planta longitudinal composta por capela-mor com cruzeiro e nave única, possuindo um claustro quadrangular, com dois pisos.
No programa decorativo salientam-se os painéis de azulejo setecentista e a talha dourada e policroma, de feição barroca e rococó. O espaço da capela-mor é completamente forrado por azulejos e a talha decora, de forma sumptuosa, o altar-mor, todo o cruzeiro e respetiva abóbada, criando um espaço cénico de grande impacto visual, o arco cruzeiro e até os frisos das paredes laterais. A nave possui as paredes revestidas por painéis de madeira pintados em trompe l'oeil , com motivos marmoreados.
Catarina Oliveira
DIDA/ IGESPAR, I.P./ Fevereiro de 2012

Imagens

Bibliografia

Título

Faro. Edificações Notáveis

Local

Faro

Data

1995

Autor(es)

LAMEIRA, Francisco