Saltar para o conteúdo principal da página

Centro Histórico de Guimarães - detalhe

Designação

Designação

Centro Histórico de Guimarães

Outras Designações / Pesquisas

Núcleo urbano da cidade de Guimarães (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Mista / Centro Histórico

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Guimarães / Oliveira do Castelo, São Paio e São Sebastião

Endereço / Local

-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Proposta de 10-05-2018 da DRC do Norte para a abertura de procedimento de ampliação
Em 19-03-2018 a CM de Guimarães entregou cópia da documentação relativa á inscrição na LIPM, solicitando a abertura de procedimento de ampliação da classificação
O conjunto "Centro Histórico de Guimarães e Zona de Couros" foi inscrito na Lista Indicativa do Património Mundial em 2016, tendo em vista o alargamento do conjunto inscrito na LPM
Aviso n.º 15171/2010, DR, 2.ª série, n.º 147, de 30-07-2010 (ver Aviso)
Ao abrigo do art.º 15.º, n.º 7, da Lei n.º 107/2001, de 8-09-2001 (por ter sido inscrito na Lista do Património Mundial da UNESCO em 2001) (ver Lei)
Inscrito na Lista do Património Mundial na 25.ª sessão do Comité do Património Mundial da UNESCO, em Dezembro de 2001 (ver Lista)

ZEP

Proposta de 10-05-2018 da DRC do Norte para a fixação de ZEPP para a área a ampliar
Aviso n.º 15171/2010, DR, 2.ª série, n.º 147, de 30-07-2010 (ver Aviso)

Zona "non aedificandi"

-

Património Mundial

Inscrito na Lista da UNESCO

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O Centro Histórico de Guimarães encerra nas suas eclécticas edificações parte significativa da História do nosso território. Desde as habitações "terreiras", às de um e dois sobrados, a par de edifícios medievais tão emblemáticos, como o do Paço Condal, passando pela edificação das características residências nobiliárquicas - as denominadas "Casas-Torre" -, tudo contribuiu para o carácter verdadeiramente ímpar deste conjunto arquitectónico, evidenciado por uma intensa construção de "paços" urbanos observada a partir do século XV. Ao longo do século XVI foram-se criando outras tipologias habitacionais aristocráticas, que, no seu conjunto, conferiram uma imagem muito própria a este centro, e das quais se destaca a singularidade formal e decorativa das suas fachadas, o cuidado aposto no aparelho das suas cantarias, bem como a frequente colocação de pedras de armas.
E se o século XVII se pautou por uma diversificação tipológica residencial, também se assistiu a uma acentuada uniformização da altura dos edifícios, com a presença de um piso térreo e de dois sobrados, bem como a ausência de cornijas e consequente assentamento da cobertura directamente sobre o topo das fachadas e avanço dos beirais sobre os arruamentos.
Entretanto, foi com o derrube sistemático das muralhas da cidade ao longo do século XIX que se criaram diferentes conjuntos urbanos em sintonia com os novos ideais burgueses, enquanto no século XX se assistiu à edificação de infra-estruturas imprescindíveis às novas vivências quotidianas, sempre com o cuidado de as integrar de forma harmoniosa na malha urbana pré-existente.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Guimarães - roteiro turístico

Local

Guimarães

Data

1995

Autor(es)

FONTE, Barroso da

Título

Guimarães - Cidade Património Mundial, Um Objectivo Estratégico

Local

Guimarães

Data

1998

Autor(es)

-

Título

Fernando Távora

Local

Vila do Conde

Data

2011

Autor(es)

COELHO, Paulo

Título

Portugal, Património Mundial - Objectos singulares, objectos universais

Local

Lisboa

Data

2001

Autor(es)

PEREIRA, Paulo, SANTANDREU, Roberto, NASCIMENTO, José Carlos