Saltar para o conteúdo principal da página

Cinema Batalha - detalhe

Designação

Designação

Cinema Batalha

Outras Designações

-

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Cinema

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Porto / Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória

Endereço / Local

Praça da Batalha
Porto

Número de Polícia: 47

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 666/2012, DR, 2.ª série, n.º 215, de 7-11-2012 (ver Portaria)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Parecer favorável de 12-11-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 1-07-2008 da DRC do Norte para a classificação como IIP
Despacho de abertura de 27-01-2005 do presidente do IPPAR
Proposta de 21-12-2004 da DR do Porto para a abertura do processo de classificação do Cinema Batalha
Proposta de 10-11-1998 da CM do Porto, após deliberação aprovada na AM de 19-11-1996, para a classificação do Edifício do Cinema Batalha, integrado na respectiva frente urbana de acompanhamento

ZEP

Parecer favorável de 29-09-2010 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Nova proposta de 30-04-2010 da DRC do Norte (Coliseu do Porto, Café Magestic, Igreja de Sto Ildefonso e Cinema Batalha)
Parecer de 12-11-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P. a propor a revisão da ZEP proposta
Proposta de 1-07-2008 da DRC do Norte para a ZEP conjunta (Cap. Almas, Ed. Obras Públicas, Coliseu do Porto, Café Magestic, Ig. Sto. Ildefonso, Cinema Batalha)

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O pouco terreno disponível para a construção do cinema, a par do acentuado declive do mesmo, foram factores que dificultaram a elaboração do projecto do Batalha. A plateia resultou curta (19 filas) em consequência da implantação de um foyer, elemento indispensável de circulação pública neste tipo de edifícios. Ainda o encurtamento da plateia permitiu a construção de uma tribuna que assenta sobre as duas paredes do foyer. O foyer e a tribuna funcionam como elementos de ligação entre os pavimentos. O balcão, de maior lotação, apresenta projecção para o interior da sala e uma largura à retaguarda, facto que o tornam a peça dominante do conjunto geral da sala. A fachada do edifício contígua ao pré-existente edifício dos correios respeita a altura do mesmo, enquanto que a fachada posterior, de linhas curvas, se salienta à altura da cornija. Sandra Vaz Costa, 2001.

Imagens

Bibliografia

Título

"Os Verdes Anos na Arquitectura Portuguesa dos Anos 50"

Local

-

Data

-

Autor(es)

-

Título

"Arquitectura Moderna Portuguesa 1920-1970. Um Património a Conhecer e Salvaguardar"

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

AA.VV.

Título

"Arquitectura Moderna e Obra Global a partir de 1900"

Local

Porto

Data

2009

Autor(es)

TOSTÕES, Ana