Saltar para o conteúdo principal da página

Empreendimento Hidroeléctrico do Douro Internacional/ Picote - detalhe

Designação

Designação

Empreendimento Hidroeléctrico do Douro Internacional/ Picote

Outras Designações / Pesquisas

Barragem do Picote / Conjunto Habitacional da Central Hidroelétrica do Picote (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Central Hidroeléctrica do Picote (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

Arquitectura Industrial Moderna (1925-1965)

Localização

Divisão Administrativa

Bragança / Miranda do Douro / Picote

Endereço / Local

-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como CIP - Conjunto de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 623/2011, DR, 2.ª Série, n.º 123, de 29-06-2011 (sem restrições) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 2-09-2009 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 12-02-2007 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 24-04-2006 da DR do Porto para a classificação como IIP
Despacho de abertura de 2-05-2002 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de abertura de 24-04-2002
Proposta de classificação de 6-08-1998 da Faculdade de Arquitectura da UP

ZEP

Portaria n.º 623/2011, DR, 2.ª Série, n.º 123, de 29-06-2011 (sem restrições) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 2-09-2009 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 12-02-2007 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 24-04-2006 da DR do Porto

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Aproveitamentos Hidroeléctricos de Picote, Miranda, Bemposta
Centro de Produção do Douro
Arqs.º Archer de Carvalho, Rogério Ramos, Nunes de Almeida
Colaboração: Luís Cunha, Pádua Ramos, António Cândido, Hildeberto Seca, Fernando Paula, Júlio Resende, Fernando Leal, Costa Pereira, Feitas Leal, Mota e Sousa, Lúcio Miranda, Barata Feyo
Picote - 1954-59
Miranda - 1955-60
Bemposta - 1958-64

Os referentes do Movimento Moderno confirmam-se, de forma particularmente conseguida, em Picote, o primeiro dos três escalões a entrar em funcionamento (1958), cujo Edifício de Comando e Descarga - implantado à cota do coroamento da barragem de dupla curvatura -, supera a ideia convencional (seca e fria) de edifício técnico, quer pelo tratamento texturado e colorido da superfície das fachadas, quer pela modulação dos volumes que enfatizam a articulação das suas funções internas. À variedade plástica deste conjunto, que insinua o legado moderno da experiência brasileira, acrescenta-se o rigor geométrico da estalagem para pessoal dirigente, articulada por dois corpos encastrados, cuja depuração formal prolonga a imagem da notável capela, concebida como uma "caixa" em tijolo dentro de um receptáculo porticado. Este avança sobre o espaço exterior e enquadra entre o ritmo dos pilares a grandiosidade de uma paisagem agreste, redefinida e domesticada para a construção de um sistema auto-suficiente, urbanamente capaz de comportar o quotidiano de uma população de 4000 pessoas.

Rute Figueiredo/ Docomomo Ibérico
Junho 2002

Imagens

Bibliografia

Título

Aproveitamento Hidro-Eléctrico do Douro Internacional - escalão de Picote

Local

Porto

Data

1958

Autor(es)

-

Título

Associação Industrial Portuguesa. Cem anos de actividade, in Indústria Portuguesa, nº 387, ano XXIII

Local

-

Data

1960

Autor(es)

-

Título

A barragem de Picote - alguns problemas da sua construção, in 1ªs Jornadas Luso-Brasileiras de Engenharia Civil, vol. III

Local

Lisboa

Data

1965

Autor(es)

NUNES, J. M. de Oliveira

Título

Picote

Local

Lisboa

Data

-

Autor(es)

-

Título

Arquitectura Moderna Portuguesa 1920-1970. Um Património a Conhecer e Salvaguardar

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

AA.VV.