Saltar para o conteúdo principal da página

Mercado do Bom Sucesso - detalhe

Designação

Designação

Mercado do Bom Sucesso

Outras Designações / Pesquisas

Mercado do Bom Sucesso(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Mercado

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Porto / Lordelo do Ouro e Massarelos

Endereço / Local

Rua Caldas Xavier
Porto

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 250/2011, DR, 2.ª Série, n.º 17, de 25-01-2011 (ver Portaria)
Despacho de homologação de 4-11-2010 do Secretário de Estado da Cultura
Parecer favorável de 28-10-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 10-08-2009 da DRC do Norte para a classificação como IIP
Despacho n.º 85/GP/05 de 29-09-2005 do presidente do IPPAR a determinar a abertura do processo de classificação

ZEP

Portaria n.º 250/2011, DR, 2.ª Série, n.º 17, de 25-01-2011 (sem restrições) (ZEP do Mercado do Bom Sucesso e da Casa e Capela do Bom Sucesso) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 4-11-2010 do Secretário de Estado da Cultura
Parecer favorável de 28-10-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 10-08-2009 da DRC do Norte (para uma ZEP conjunta com a Casa e Capela do Bom Sucesso)

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Disposto em três pavimentos num aproveitamento optimizado do terreno em declive, o Mercado do Bom Sucesso margina todo o exterior do edifício com lojas independentes que deitam para o arruamento circundante. No interior, e obedecendo às particularidades programáticas do edifício, a concepção espacial organiza-se por zonamentos, com bancas particularizadas por produtos de diferentes naturezas. A cobertura do edifício é concebida em abóbada apoiada por terraços seccionados, sendo a iluminação interior garantida pelos amplos lanternis armados com caixilhos de cimento gracifer, que correm toda a cobertura. Desenvolvido segundo uma planta desenhada em ligeira curva, articulada com as galerias do primeiro piso, esta obra atinge um expressionismo notável ao resultar da conjugação de valores como a curva horizontal da planta e o dinamismo operado no perfil da cobertura, elementos que resultam valorizados na qualidade da luminosidade obtida no espaço criado. A fachada principal do edifício, abrindo em pórtico, estrutura-se ao eixo da praça que confina com os dois principais arruamentos do mercado. Sandra Vaz Costa, 2001.

Imagens

Bibliografia

Título

Arquitectura Moderna Portuguesa 1920-1970. Um Património a Conhecer e Salvaguardar

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

AA.VV.

Título

Os Verdes Anos na Arquitectura Portuguesa dos Anos 50

Local

-

Data

-

Autor(es)

-

Título

Arquitectura Moderna e Obra Global a partir de 1900

Local

Porto

Data

2009

Autor(es)

TOSTÕES, Ana