Saltar para o conteúdo principal da página

Edifício de Escritórios e Habitação DKW - detalhe

Designação

Designação

Edifício de Escritórios e Habitação DKW

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Edifício

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Porto / Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória

Endereço / Local

Rua Sá da Bandeira
Porto

Número de Polícia: 629-673

Proteção

Situação Actual

Procedimento caducado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Procedimento caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma) , alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho n.º 85/GP/05 de 29/09 do presidente do IPPAR a determinar a abertura do processo de classificação

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Memória Descritiva (31/07/1948) - corresponde à 4ª proposta elaborada para este edifício. «(...) II - o edifício destina-se a garagem, estabelecimentos comerciais, escritórios e habitação» «A garagem ocupa toda a área do terreno em dois pavimentos sobrepostos e parte de um terceiro que lhe servirá de escritório» «Os estabelecimentos comerciais ocupam o pavimento ao nível das ruas e os pavimentos intermédios (...)» «Os escritórios ocupam todos os andares do corpo voltado à Sá Bandeira. São constituídos por compartimentos de largura constante e correspondentes à distância entre dois pontos - o vão de uma janela - que poderão ser ocupados isoladamente, ou em grupos de várias unidades. Quando agrupados vários compartimentos (...) conseguem-se escritórios de grande superfície, com circulação interna independente (...)» «Os compartimentos são mais profundos no primeiro andar devido à saliência acusada na fachada principal e bastante mais curtos no último. Estes possuem, no entanto pequenos terraços privativos e são iluminados (...) com luz superior» (...) «"lógica distribuição do espaço" pela forma ortogonal, que torna possível dar ás salas a forma mais conveniente quando o mobiliário não é parte integrante do compartimento e quando o modo de utilização dos espaço não é antecipadamente conhecido.» «a altura do edifício foi cuidadosamente estudada, de forma a estabelecer-se um satisfatório equilíbrio com os prédios vizinhos» «a saliência volumétrica corresponde apenas à preocupação plástica de estabelecer contrastes e criar volumes com a movimentação dos planos da fachada (...) Permite, para além disso, estabelecer um sistema de iluminação suplementar das montras e do próprio passeio, por meio de lâmpadas e projectores colocados na sua parte inferior» «Como valorização estética do exterior do edifício projecta-se a iluminação do passeio (na face interior do avanço)» ass. Arménio Losa 31 Julho 1948 «Ocupando um lote em forma de L, a situação de importante gaveto da cidade é potenciada através da articulação dos dois panos perpendiculares, interceptados dinamicamente pelo corpo saliente correspondente ao primeiro piso-elemento de forte carga expressionista traduzida no perfil oblíquo e na horizontalidade que determina. O programa misto: comércio, escritórios no primeiro andare habitação nos restantes, articula-se com acessos distintos. esta obra concretiza de forma clara os pressupostos do MoMo revelando acima detudo uma "atitude de modernidade" capaz de interpretar as propostas latentes de um novo esquema de vida, e servindo-se para isso de novas soluções técnicas e formais patentes justamente no domínio expressivo do betão armado» (Texto de Ana Tostões, inserido na exposição Arquitectura Moderna Portuguesa 1920-1970)

Imagens

Bibliografia

Título

Os Verdes Anos na Arquitectura Portuguesa dos Anos 50

Local

-

Data

-

Autor(es)

-

Título

Arquitectura Moderna Portuguesa 1920-1970. Um Património a Conhecer e Salvaguardar

Local

-

Data

-

Autor(es)

-