Saltar para o conteúdo principal da página

Necrópole da Quinta da Tapada do Freixo - detalhe

Designação

Designação

Necrópole da Quinta da Tapada do Freixo

Outras Designações / Pesquisas

Necrópole da Tapada do Freixo
Sítio Arqueológico da Tapada do Freixo / Necrópole da Quinta da Tapada do Freixo(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Celorico da Beira / Forno Telheiro

Endereço / Local

- Quinta da Tapada do Freixo
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital N.º 19/2008 de 22-09-2008 da CM de Celorico da Beira
Deliberação de 2-07-2008 da CM de Celorico da Beira a determinar a classificação como de IM
Em 23-06-2006 foi dado conhecimento do despacho à CM de Celorico da Beira
Despacho de 5-05-2008 do subdirector do IGESPAR, I.P, a determinar o encerramento do processo de classificação de âmbito nacional
Informação favorável de 3-04-2008 da DRC do Centro, por não ter valor nacional
Edital N.º 1/2008 de 21-01-2008 da CM de Celorico da Beira
Deliberação de 18-07-2007 da CM de Celorico da Beira a determinar a abertura da instrução do processo de classificação como de IM

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sítio
A Necrópole da Tapada do Freixo situa-se numa zona aplanada, a meio de uma encosta localizada dentro dos limites da quinta que dá nome ao sítio, sendo composta por oito sepulturas e vestígios de povoamento das épocas romana e medieval.
O sítio documenta um longo período de ocupação humana, desde a época romana, à qual remontam vestígios como a base e o fuste de uma coluna e fragmentos de cerâmica, quer de construção quer de objetos de uso quotidiano.
Ao período medieval corresponde a necrópole, constituída por oito sepulturas escavadas na rocha, cinco concentradas num núcleo específico, as restantes isoladas desta área principal. Seis sepulturas, identificadas como sepulturas 1, 3, 4, 6, 7 e 8 apresentam formas antropomórficas, quatro retangulares, uma ovalada, e uma outra subtrapezoidal, sendo as duas remanescentes, identificadas como sepulturas 2 e 5, de formas não antropomórficas ovalada e retangular, respetivamente. Estas duas últimas orientam-se no sentido Norte-Sul, enquanto as restantes têm diversas orientações; as sepulturas 3 e 4, além da tipologia idêntica, partilham a orientação Oeste-Este e, no conjunto de sepulturas que estão isoladas, as 7 e 8 estão orientadas no sentido Sul-Norte e a 1 orienta-se no sentido Sudoeste-Nordeste (porque o afloramento onde foi escavada não terá permitido o mesmo direcionamento das outras).
História
O sítio da Necrópole da Tapada do Freixo foi identificado no ano de 1993, num levantamento realizado pela equipa de António Carlos Valera no concelho de Celorico da Beira. Na publicação do relatório dos trabalhos de campo, o arqueólogo identificava no local três sepulturas e vestígios de cerâmica (Valera; Martins: 1994, p. 273-279).
No ano de 2002 João Carlos Lobão, António Marques e Dário Neves fizeram nova prospeção arqueológica do concelho, identificando as restantes sepulturas (Lobão; Marques; Neves: 2002).
A Câmara de Celorico da Beira classificou a necrópole como imóvel de interesse municipal em 2008.
Catarina Oliveira
DGPC, 2016
(com a colaboração de António Nascimento Marques, CM Celorico da Beira)

Imagens

Bibliografia

Título

Património arqueológico do concelho de Celorico da Beira: subsídios para o seu inventário e estudo, Praça Velha, nº19, pp.14-37

Local

Guarda

Data

2006

Autor(es)

LOBÃO, João Carlos, MARQUES, António Carlos, NEVES, Dário

Título

Levantamanento Arqueológico do Concelho de Celorico da Beira. Relatório do Trabalho de Campo, Trabalhos de Arqueologia da E.A.M., vol.2, pp.273-282

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

VALERA, António Carlos Neves de, MARTINS, Ana Margarida