Saltar para o conteúdo principal da página

Solar da Quinta do Regalo, jardins, capela, telheiro, fonte e tanque - detalhe

Designação

Designação

Solar da Quinta do Regalo, jardins, capela, telheiro, fonte e tanque

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Coimbra / Antuzede e Vil de Matos

Endereço / Local

Quinta do Regalo
Geria

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 462/2017, DR, 2.ª série, n.º 235, de 7-12-2017 (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 2-10-2017 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 117/2017, DR, 2.ª série, n.º 134, de 13-07-2017 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 21-03-2017 da diretora-geral da DGPC
Parecer favorável de 22-02-2017 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 13-04-2016 da DRC do Centro para a classificação como MIP
Anúncio n.º 102/2014, DR, 2.ª série, n.º 84, de 2-05-2014 (ver Anúncio)
Despacho de 11-03-2014 do diretor-geral da DGPC a determinar a abertura do procedimento da classificação
Proposta de 5-02-2014 da DRC do Centro para a abertura de procedimento de classificação de âmbito nacional
Requerimento de classificação de 3-09-2013 do proprietário

ZEP

Portaria n.º 462/2017, DR, 2.ª série, n.º 235, de 7-12-2017 (com restrições) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 2-10-2017 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 117/2017, DR, 2.ª série, n.º 134, de 13-07-2017 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 21-03-2017 da diretora-geral da DGPC
Parecer favorável de 22-02-2017 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 13-04-2016 da DRC do Centro

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
A Quinta do Regalo fica localizada na Geria, uma zona limítrofe de Coimbra, na margem norte do Mondego. Era, na sua origem, uma habitação rural de veraneio, como tantas outras da mesma tipologia edificadas nas áreas junto ao rio, onde muitas famílias que habitavam na cidade tinham quintas de recreio. O espaço, de edificação seiscentista, inclui o solar, uma fonte, uma casa de fresco e uma capela privativa.
O solar desenvolve-se numa planta em L, dividindo-se em dois pisos. Na fachada, de linhas austeras, destacam-se a arcada no piso térreo e as varandas alpendradas, uma delas com colunata, no segundo andar. O acesso a este registo superior faz-se por escadaria lateral em pedra, rematada por balcão alpendrado.
O interior, remodelado nos finais do século XX, mantém as funções habitacionais, respeitando a disposição original das salas, que obedeciam aos pressupostos da tratadística seiscentista, que consignavam o piso térreo aos espaços de serviço e o andar nobre aos de lazer e privados. Assim, no primeiro registo distribuem-se a cozinha, a copa, uma sala de jantar e uma sala de conversação, e no registo superior dispõem-se os quartos, a sala de estar, a biblioteca e o escritório.
A capela, separada da casa, localiza-se frente à entrada principal da casa, apresentando fachada com portal retangular e empena ladeada por pináculos e vazada por óculo, com sineira no remate. Possui, ainda, um alpendre em anexo. O interior mantém a estrutura original, com chão de pedra e nave única coberta por abóbada de berço pétrea. Originalmente albergava um retábulo de pedra quinhentista, oriundo de uma oficina coimbrã, que foi retirado.
A casa de fresco da quinta, ou casa de regalo, que se encontra localizada junto à estrada, apresenta fachada dividida em cinco panos, marcados por pilares rusticados, intercalados por grandes nichos de pedra, e rasgada ao centro por arco de volta perfeita. Sob este ergue-se uma fonte com bica e dois tanques retangulares, de diferentes dimensões.
História
A Quinta do Regalo terá sido mandada edificar pela família Pereira Coutinho, originária de Coimbra, que se destacou por integrar os primeiros capitães-donatários da Capitania da Bahia de Todos os Santos. O solar, bem como as edificações adjacentes, exibem linhas de gosto classicista, sendo possível situar a sua edificação entre os últimos anos do século XVI e a primeira década de Seiscentos.
A quinta, construída como casa de veraneio da proeminente família coimbrã, que possuía a sua habitação principal na cidade, manteve-se na posse dos Coutinho até ao final do século XIX, tendo passado para a propriedade de um credor de João Maria Coutinho Cerveira, então dono da herdade, como pagamento de uma dívida.
Na década de 80 do século XX o imóvel foi objeto de obras de restauro, que permitiram que se mantivesse num excelente estado de conservação até à atualidade, sendo ainda habitada.
A Quinta do Regalo está em vias de classificação desde 2017, atendendo às singulares características que apresenta enquanto edifício de veraneio de inícios do século XVII, nomeadamente pela raridade da sua casa de fresco, ou regalo, bem como por ser atualmente um dos poucos exemplares desta tipologia na região limítrofe da cidade de Coimbra.
Catarina Oliveira
DGPC, 2017

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal: distrito de Coimbra

Local

Lisboa

Data

1952

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio

Título

Coimbra e Região

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

BORGES, Nelson Correia

Título

Solares Portugueses - Introdução ao Estudo da Casa Nobre

Local

Lisboa

Data

1969

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de

Título

Gorjão Henriques

Local

Lisboa

Data

2006

Autor(es)

HENRIQUES, Nuno Gorjão, GORJÃO-HENRIQUES, Miguel