Saltar para o conteúdo principal da página

Palácio dos Condes de Foz de Arouce - detalhe

Designação

Designação

Palácio dos Condes de Foz de Arouce

Outras Designações / Pesquisas

Palácio dos Condes de Foz de Arouce (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Aveiro / Anadia / Arcos e Mogofores

Endereço / Local

Largo da Condessa
Famalicão

Número de Polícia: 6

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação para MIM - Monumento...

Cronologia

Em 3-02-2016 foi dado conhecimento do despacho à CM de Anadia
Despacho de 20-12-2016 da diretora-geral da DGPC a revogar o despacho de arquivamento de 20-10-2014, por não se poder arquivar o que não foi aberto, e a concordar com a avaliação de que o imóvel não possui valor patrimonial para uma classificação de âmbito municipal
Despacho de arquivamento de 20-10-2014 do diretor-geral da DGPC
Proposta de 25-06-2015 da DRC do Centro para arquivamentodo procedimento de âmbito nacional
Edital n.º 280/2014, DR, 2.ª série, n.º 66, de 3-4-2014 (ver Edital)
Deliberação de 13-11-2013 da CM de Anadia, após requerimento do proprietário, a determinar a abertura do procedimento de classificação como MIM

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Edificado no Largo da Condessa, no centro da povoação de Famalicão, pertencente ao concelho de Anadia, o Palácio dos Condes de Foz do Arouce é um imponente solar de gosto neogótico, construído na segunda metade do século XIX.
De planimetria irregular, em forma de T, a casa é composta por três corpos distintos, correspondentes a duas fases de obras. A fachada apresenta uma composição longa, marcada pela abertura regular de janelas em arco apontado. O edifício principal é dividido em três tramos, dois laterais simétricos e o principal, central, que alberga a entrada principal, precedida por alpendre com arcos apontados, que assenta sobre colunas e sustenta uma varanda no piso superior. Este tramo possui um terceiro piso, rematado em empena triangular, com janela encimada por brasão. A fachada tardoz é também marcada pela abertura de janelas a espaços simétricos.
No interior do palácio sobressai a escadaria, que liga os pisos térreo e superior, em pedra calcária decorada com florões em relevo, e as diversas salas de convívio, com tetos em estuque pintado.
Destaca-se ainda a capela privativa da casa, adossada nas traseiras da casa e construída já no início do século XX, que também obedece a um modelo neogótico, com fachada rasgada por porta em arco apontado, encimada por lóbulo e nicho com imagem, e ladeada por torre sineira invulgarmente alta para a dimensão do restante edifício.
A casa é cercada por um jardim de gosto romântico, que integra uma estufa, um pavilhão, uma gruta fingida, um lago e diversas espécies arbóreas exóticas.
História
O Palácio dos Condes de Foz do Arouce foi mandado construir em 1860 por Fernando de Melo Sampaio Pereira de Figueiredo, Conde da Graciosa, para habitação da sua filha, Maria Joana, e do seu genro, Francisco de Mesquita Paiva Pinto. A habitação foi edificada sobre a estrutura de umas casas velhas, que então confrontavam com a Quinta da Graciosa, pertença do conde.
Francisco Paiva Pinto, natural de Foz de Arouce, viria a receber, juntamente com a sua mulher, o título de Visconde de Foz de Arouce em 1878, sendo elevado a conde oito anos depois. Esta sua residência no lugar de Famalicão foi sede de uma importante exploração agrícola, notabilizando-se por ter sido uma das primeiras habitações do concelho de Anadia a ter eletricidade.
A casa mantém-se na posse de herdeiros dos condes, tendo sido intervencionada em 2007 para recuperação de estruturas.
Catarina Oliveira
DGPC, 2017