Saltar para o conteúdo principal da página

Núcleos de Palheiros nas freguesias de Esmoriz e Cortegaça - detalhe

Designação

Designação

Núcleos de Palheiros nas freguesias de Esmoriz e Cortegaça

Outras Designações / Pesquisas

-

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Ovar / Esmoriz

Endereço / Local

-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital n.º 127/2004 (2ª série) - AP, da Câmara Municipal de Ovar(ver Portaria)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Conjunto
Este conjunto de doze edificações corresponde a um núcleo de oito palheiros edificados na Praia Velha, em Esmoriz, e quatro palheiros erigidos na Praia de Cortegaça.
Erguidos no início do século XX, estes palheiros são construções de madeira assentes sobre estacas, que serviam de habitação aos pescadores da região da Ria de Aveiro.
Os oito palheiros da Praia Velha encontram-se sedeados na orla do centro urbano de Esmoriz, nos arruamentos adjacentes à Capela de Nossa Senhora dos Aflitos. Todos de planta retangular, assentam sobre sistema de estacas (algumas já de vigas de cimento, substituindo as originais de madeira), apresentando um alpendre que antecede a entrada na casa. Quatro deles, os que se encontram isolados no perímetro urbano e construídos sobre areia, mais perto da faixa marítima, mantêm a tipologia primitiva praticamente intacta, apresentando fachadas de madeira pintadas, e um andar superior, semelhante a um mezanino, com janela para o exterior, rasgada sobre a entrada. Os restantes palheiros deste grupo foram já muito alterados por obras de remodelação executadas em anos mais recentes.
Os quatro palheiros da Praia da Cortegaça agrupam-se em dois conjuntos distintos; dois deles implantam-se, isolados, no areal da praia, os outros estão, lado a lado, num arruamento junto à Capela de Santa Marinha.
Os palheiros apresentam planimetria retangular e estrutura de madeira, assente sobre estacaria, que é rasgada nas fachadas por janelas retangulares e uma porta de acesso ao interior, precedida por alpendre de madeira. Nos dois palheiros junto à capela, as estacas foram fechadas com parede de tijolo, aproveitando o espaço para mais um piso habitacional; os palheiros que se encontram mais perto da praia, de maiores dimensões, mantêm a tipologia original.
História
Os palheiros são construções tradicionais da Ria de Aveiro, tendo sido edificados pelos homens do mar que habitavam e laboravam na região. Construídas em madeira e assentes, originalmente, sobre uma estrutura palafítica, estas edificações serviam de habitação aos referidos pescadores e suas famílias, que no espaço entre as estacas de madeira guardavam os materiais da pesca.
O madeiramento da estrutura da casa derivava da necessidade desta ser móvel, ou seja, transportada de local para local, para que assim fosse facilmente montada e desmontada e pudesse acompanhar os movimentos sazonais dos seus habitantes.
Por seu turno, o assentamento sobre estacaria de madeira viabilizava a construção destas casas nos terrenos arenosos e alagadiços da Ria, permitindo não só que as águas da mesma subissem e alagassem os terrenos sem destruir as habitações, como possibilitando também que a areia, quando arrastada pelos ventos, passasse por debaixo da mesma sem se acumular junto das paredes.
Estes dois Núcleos de palheiros nas freguesias de Esmoriz e Cortegaça foram edificados no início do século XX, apresentando já algumas diferenças em relação à tipologia original do palheiro da região, nomeadamente no que concerne à substituição das típicas estacas de madeira por pilares de cimento.
Este conjunto de doze palheiros está classificado como de interesse municipal.
Catarina Oliveira
DGPC, 2016
(com a colaboração da CM Ovar)

Imagens

Bibliografia

Título

Palheiros do Litoral Central Português

Local

Lisboa

Data

1964

Autor(es)

OLIVEIRA, Ernesto Veiga de, GALHANO, Fernando

Título

Palheiros da Costa Nova. A influência do arquétipo tradicional na criação do projecto contemporâneo. Tese de mestrado.

Local

Covilhã

Data

2011

Autor(es)

OLIVEIRA, Tiago Neves de