Saltar para o conteúdo principal da página

Santuário de Santa Maria Madalena da Falperra - detalhe

Designação

Designação

Santuário de Santa Maria Madalena da Falperra

Outras Designações / Pesquisas

Igreja da Santa Maria Madalena da Falperra / Capela de Santa Maria Madalena da Falperra / Santuário de Santa Maria Madalena / Santuário da Falperra (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Braga; Guimarães / Longos; Nogueira, Fraião e Lamaçães

Endereço / Local

- -
Falperra

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 1/2017, DR, 1.ª série, n.º 1, de 2-01-2017 (ver Decreto)
Classificação aprovada no Conselho de Ministros de 3-11-2016
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 2-09-2016 do subdiretor-Geral da DGPC
Anúncio n.º 117/2016, DR, 2.ª série, n.º 82, de 28-04-2016 (nova consulta pública) (ver Anúncio)
Anúncio n.º 113/2016, DR, 2.ª série, n.º 81, de 27-04-2016 (deu sem efeito o anúncio anterior, por não ter sáido com a planta em anexo) (ver Anúncio)
Anúncio n.º 101/2016, DR, 2.ª série, n.º 64, de 1-04-2016 (promoveu a consulta pública relativamete à eventual classificação como MN) (ver Anúncio)
Anúncio n.º 17/2016, DR, 2.ª série, n.º 12, de 19-01-2016 (incorretamente, promoveu a consulta pública relativamente à eventual classificação como MIP) (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 11-12-2015 do diretor-geral da DGPC
Parecer de 11-11-2015 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a classificação como MIN/MN
Proposta de 5-03-2015 da DRC do Norte para a classificação como MIP
Anúncio n.º 347/2013, DR, 2.ª série, n.º 215, de 6-11-2013 (ver Anúncio)
Despacho de abertura de 3-10-2013 da diretora-geral da DGPC
Proposta de 3-10-2013 da Unidade de Coordenação de Classificações da DGPC para alteração da designação para Santuário de Santa Maria Madalena da Falperra
Proposta de 1-10-2013 da DRC do Norte para a abertura do procedimento de classificação da Capela de Santa Maria Madalena da Falperra

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Localizado numa área limítrofe entre os concelhos de Guimarães e Braga, e construído por forma a estar visualmente voltado para o centro urbano desta última cidade, o Santuário da Falperra é um complexo religioso de romagem, de grande devoção popular, edificado num alinhamento de montanhas (Serra do Carvalho, Serra dos Picos, Monte do Sameiro e Monte de Santa Marta) onde se edificaram alguns dos mais importantes santuários do Norte, nomeadamente o Bom Jesus, o Sameiro e Santa Marta das Cortiças.
Implantado na cota mais alta do Monte da Falperra, o santuário é formado pelos edifícios da Capela de Santa Maria Madalena, erigida ao centro, pela Capelinha, ou Nicho, de Santa Maria Madalena a Penitente, edificada na alameda que conduz à fachada lateral da capela principal, e, finalmente, pelo cruzeiro. O conjunto é precedido por uma monumental escadaria.
A Capela de Santa Maria Madalena da Falperra apresenta uma curiosa planta centralizada, em losango, interrompida por um corpo retangular que corresponde à fachada principal, a um átrio coberto e ao coro alto. O frontispício, de exuberante desenho rococó, divide-se em três panos e dois registos, demarcados pela decoração de granito, em contraste com os panos murários brancos. No eixo central rasga-se o portal, ornamentado a toda a volta com concheados e volutas, encimado por grande janela, que interiormente ilumina o coro, e por uma moldura com a imagem da santa padroeira. O conjunto é rematado por frontão contracurvado, com os corpos laterais erguidos em forma de torres, profusamente decoradas.
O espaço interior apresenta planimetria centralizada com capela-mor profunda, aberta no eixo da entrada, ostentando um grande altar de talha rococó policromada que alberga a imagem de Cristo Crucificado sobre o nicho onde se insere a imagem de Santa Maria Madalena. As capelas laterais, também profundas, exibem dois retábulos polícromos de talha rococó com imagens de vulto, sendo as principais as de Santo António e de Nossa Senhora da Conceição.
A pequena ermida de Santa Maria Madalena Penitente é um edifício de planta quadrangular com remate piramidal e altar interior, erguido na estrada que leva ao templo principal, e o cruzeiro, assente sobre três socos de pedra, foi edificado frente a esta em 1775, conforme atesta a inscrição.
História
As primeiras referências à existência de uma capela no Monte da Falperra remontam ao arcebispado de D. Diogo de Sousa (c. 1461-1532), que terá ordenado obras numa capela medieval existente no local, nomeadamente a execução de retábulos e pintura da capela-mor. Na segunda metade de Seiscentos foram realizadas novas obras, registando-se o douramento dos retábulos.
Em 1693 a Irmandade de Santa Maria Madalena da Falperra, responsável pelo espaço desde 1635, decidiu reconstruir a capela num local mais salubre e que, sobretudo, fosse visível da cidade de Braga. O templo, de planta em forma de losango, foi projetado ainda nos anos finais do século XVII, desconhecendo-se o seu autor.
Em 1752 a irmandade contratava outro arquiteto para fazer a nova fachada da capela, sendo sua intenção entregar o projeto ao arquiteto João da Costa. Porém, o risco da obra foi assinado pelo entalhador-arquiteto André Soares (1720-1769), ficando a obra a cargo dos mestres João Rodrigues e Domingos Álvares. André Soares, que entretanto foi aceite como confrade da irmandade encomendante, foi ainda o autor do risco da grande escadaria, em 1757, e do retábulo principal, em 1763.
O conjunto do Santuário da Falperra apresenta-se, assim, como uma unidade coerente de significativo impacto arquitetónico, integrando uma das mais notáveis obras de André Soares, a magnífica fachada que marcou a introdução definitiva do rococó na arquitetura bracarense.
Catarina Oliveira
DGPC, 2016

Imagens

Bibliografia

Título

André Soares, arquitecto do Minho

Local

Lisboa

Data

1973

Autor(es)

SMITH, Robert C.

Título

A Falperra

Local

Braga

Data

1958

Autor(es)

ABREU, Leonídio

Título

A Capela de Santa Madalena do Monte da Falperra: nova abordagem. Separata da Revista Humanística e Teologia, fascículo 1-2

Local

Porto

Data

1996

Autor(es)

ROCHA, Manuel Joaquim Moreira da

Título

André Soares e o Rococó do Minho. Tese de doutoramento.

Local

Porto

Data

2011

Autor(es)

OLIVEIRA, Eduardo Pires de

Título

Ensaio sobre a arquitectura barroca e neoclássica a norte da bacia do Douro. Revista da Faculdade de Letras. Ciências e Técnicas do Património, pp. 135-153

Local

Porto

Data

2005

Autor(es)

ALVES, Joaquim Jaime Ferreira