Saltar para o conteúdo principal da página

Palácio da Quinta da Portela, também designado Palácio dos Marqueses de Pomares, e jardim fronteiro - detalhe

Designação

Designação

Palácio da Quinta da Portela, também designado Palácio dos Marqueses de Pomares, e jardim fronteiro

Outras Designações / Pesquisas

Palácio da Quinta da Portela / Palácio dos Marqueses de Pomares (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Coimbra / Santo António dos Olivais

Endereço / Local

Quinta da Portela
Coimbra

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 131/2015, DR, 2.ª série, n.º 36, de 20-02-2015 (ver Portaria)
Anúncio n.º 278/2014, DR, 2.ª série, n.º 226, de 21-11-2014 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 24-09-2014 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 19-05-2014 da DRC do Centro para a classificação como MIP
Anúncio n.º 161/2013, DR, 2.ª série, n.º 86, de 6-05-2013 (ver Anúncio)
Despacho de abertura de 18-02-2013 da diretora-geral da DGPC
Proposta de abertura de 12-02-2013 da DRC do Centro

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Edificado entre a segunda metade do século XVIII e meados do século XIX, o Palácio da Quinta da Portela foi propriedade dos Marqueses de Pomares. O edifício foi erigido para substituir uma antiga estrutura, possivelmente seiscentista. Actualmente, a quinta é composta pelo palácio, jardins envolventes e anexos, pomares e olivais.
O espaço é cercado por muro com portão de ferro com guarda murada, que abre para o terreiro disposto frente à casa, com fonte em pedra ao centro e árvores de fruto. O palácio, de planta rectangular e disposto em torno de um pátio interior, destaca-se pela imponência da estrutura. Marcada pela abertura das janelas a espaços regulares, a fachada principal abre ao centro o grande portal de moldura rectangular, com frontão contracurvado integrando mascarão com flores. Sobre este foi edificada a varanda de pedra que guarda a janela principal da casa, com moldura de aletas floreadas e frontão com brasão de armas dos Pomares.
Passando o portal principal, acede-se ao pátio onde, em frente, se ergue a Capela da Senhora da Conceição, com portal de aletas sobrepujado por óculo com cabeça alada e cruz, que no interior alberga um altar de talha com a imagem da padroeira.
A área do palácio divide-se em dois pisos, o andar térreo, destinado a espaços de serviço, e o andar nobre, ocupado por espaços residenciais e sociais. Estes são decorados por um programa de gosto rococó, com pinturas murais de grande riqueza cromática e figurativa, mantendo mobiliário da época da construção.
Segundo Pedro Dias, não são muitos os edifícios civis desta época «que atingem o nível estético, a qualidade construtiva e até o volume do Palácio dos Marqueses de Pomares», avançando mesmo que «este é um dos melhores, ou memso o melhor edifício de carácter doméstico que Coimbra possui do período final do Barroco». (DIAS, Pedro, Parecer da proposta de classificação, Junho de 2012).
Catarina Oliveira
DGPC/ Abril de 2013

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal: distrito de Coimbra

Local

Lisboa

Data

1952

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio

Título

Coimbra, Arte e História

Local

Coimbra

Data

1988

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

Solares Portugueses

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de

Título

Casas Nobres de Portugal

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

BINNEY, Marcus