Saltar para o conteúdo principal da página

Túmulo de D. Sesnando - detalhe

Designação

Designação

Túmulo de D. Sesnando

Outras Designações / Pesquisas

Túmulo de D. Sesnando, na Sé Velha de Coimbra (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Coimbra / Coimbra (Sé Nova, Santa Cruz, Almedina e São Bartolomeu)

Endereço / Local

Largo da Sé Velha
Coimbra

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)
Nota: pelo mesmo diploma, em Igrejas/Distrito de Coimbra/Coimbra, foi igualmente classificada como monumento nacional a "Igreja da Sé Velha", em cujo interior se encontra o túmulo

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Disposto no interior da Capela de Santa Catarina da Sé Velha de Coimbra, localizada na galeria sul do claustro, o chamado Túmulo de D. Sesnando é composto por uma arca retangular e tampa semi-hexagonal sem jacente. O sarcófago é, na verdade, uma osteoteca, uma vez que foi edificada para albergar os ossos de D. Sesnando Davides e as cinzas do seu sobrinho Pedro.
A arca estava originalmente encaixada numa parede igreja da sé, pelo que apenas duas faces apresentam decoração; a da cabeceira, totalmente ornamentada por uma composição vegetalista, e o frontal, onde uma cercadura de folhagens enquadra uma inscrição gótica, que menciona: "AQUI : JAZ : HUM : QUE : EM : OUTRO : TEMPO : FOY : GRANDE : BAROM : / SABEDOR : E MUITO : ELOQUENTE : AUONDADO : E RICO : E AG(ORA) / HE : PEQUENA : CINZA : ENCARADA : EM : ESTE : MOIMENTO : / E COM : EL : JAZ : HUUM : SEU : SOBRINHO : DOS : QUAES : HUU / ERA : JA : VELHO : E OUTRO : MANCEBO : E O NOME : DO : TIO : / SESNANDO : E PEDRO : AUIA : NOME : O SOBRINHO" (Correia e Gonçalves: 1947).
História
O Túmulo de D. Sesnando foi edificado na transição "dos séculos XV-XVI e resulta da política de engrandecimento da Sé levada a cabo por D. Jorge de Almeida", bispo de Coimbra (Craveiro: 2011, 141).
O túmulo é um monumento ou marmorial (uma corrupção de memorial), integrando uma tipologia de "monumentos funerário independentes, (¿) estruturas pétreas que, comportando a cavidade de inumação no supedâneo, são dignificadas por um arco" (Botelho: 2014, 86). Originalmente, a estrutura estava precisamente integrada num arco na parede norte da catedral, do lado do Evangelho, à semelhança de outros memoriais, como os túmulos do Mosteiro de Vila Boa do Bispo.
Este monumento tumular foi erigido nos finais do século XV em memória de D. Sesnando Davides, cônsul e governador de Coimbra no século XI, cujos feitos são exaltados na inscrição esculpida no frontal da urna. A arca alberga os seus ossos, bem como as cinzas de um seu sobrinho, Pedro, que morreu na juventude.
O túmulo foi transferido para o claustro da Sé entre finais do século XIX e as primeiras décadas do século XX, tendo sido classificado como monumento nacional em 1910, no mesmo decreto que classifica, também, a Sé Velha de Coimbra.
Catarina Oliveira
DGPC, 2017

Imagens

Bibliografia

Título

Inventario Artistico de Portugal - Cidade de Coimbra.

Local

Lisboa

Data

1947

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio

Título

Memorial de Alpendorada. Rota do Românico. Vol. I, p. 83-97

Local

Lousada

Data

2014

Autor(es)

BOTELHO, Maria Leonor

Título

A Sé Velha de Coimbra

Local

Coimbra

Data

2011

Autor(es)

CRAVEIRO, Maria de Lurdes

Título

D. Jorge de Almeida (1482-1543). Renovação espiritual e reconstrução da Antiguidade na diocese de Coimbra. Invenire. Revista de Bens Culturais da Igreja, janeiro - junho 2013, n.º 6, p. 6-19

Local

Lisboa

Data

2013

Autor(es)

CRAVEIRO, Maria de Lurdes

Título

A Sé Velha de Coimbra: uma proposta de interpretação museológica. Tese de mestrado.

Local

Coimbra

Data

2009

Autor(es)

PONTES, Maria Leonor