Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de São Pedro, matriz de São Pedro - detalhe

Designação

Designação

Igreja de São Pedro, matriz de São Pedro

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Matriz de São Pedro / Igreja Paroquial de São Pedro de Faro / Igreja de São Pedro Apóstolo / Igreja Matriz de São Pedro(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Faro / Faro / Faro (Sé e São Pedro)

Endereço / Local

Largo de São Pedro
Faro

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 101/2014, DR, 2.ª série, n.º 30, de 12-02-2014 (ver Portaria)
Procedimento (indevidamente) prorrogado até 3112-2011 pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30 de Dezembro (ver Despacho)
Despacho de homologação de 31-01-2003 do Ministro da Cultura
Parecer de 7-01-2003 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como IIP
Despacho de abertura de 23-10-1995 do presidente do IPPAR
Proposta de abertura de 16-10-1995 da DR de Faro
Proposta de classificação de 15-05-1995 da CM de Faro

ZEP

Portaria n.º 101/2014, DR, 2.ª série, n.º 30, de 12-02-2014 (sem restrições) (ver Portaria)
Anúncio n.º 17665/2011, DR, 2.ª série, n.º 229, de 29-11-2011 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 31-05-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 17-02-2011 da DRC do Algarve

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Com a transferência da Sé da cidade de Silves para Faro em 1577, a Ordem de Santiago que então ocupava a Igreja de Santa Maria, é obrigada a abandoná-la, indo construir uma nova igreja no local onde já existia, desde 1518, uma capela fundada pelos pescadores residentes no bairro da Ribeira. Surge assim a Igreja de S. Pedro ou Igreja paroquial, construção cujo interior em muito se assemelha ao da Sé. Para além dos efeitos destrutivos do ataque dos ingleses nos finais do século XVI e do terramoto de 1755, refira-se que em 1757 um furacão destrói a torre sineira. É uma igreja de três naves, a central mais alta, separadas por colunas dóricas e arcos de volta perfeita, em estilo renascentista. Apresenta um pórtico semelhante ao Convento das Freiras, obra de um irmão do mestre que nessa época o construiu. A torre sineira e a decoração das suas oito capelas são em estilo barroco. Rui Paula e Frederico Paula, Faro Evolução Urbana e Património, Câmara Municipal de Faro, 1993, p. 234 e 235.

Imagens

Bibliografia

Título

Faro. Edificações Notáveis

Local

Faro

Data

1995

Autor(es)

LAMEIRA, Francisco